Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

País

Com novas regras, começa maratona de provas para a Diplomacia

Prova objetiva terá oito questões a mais: candidatos revelam expectativas

Jornal do Brasil

Após o impacto inicial com as diversas mudanças na prova do Instituto Rio Branco, anunciadas no edital do concurso, os candidatos vão conferir na prática o novo formato, no próximo domingo (06/04). Nesta etapa, tão importante quanto estar com o conteúdo na ponta da língua é se manter atento ao relógio para controlar o tempo de prova, já que haverá oito questões objetivas a mais para resolução. Em 2013, eram 65 e, em 2014, serão 73. O tempo total de prova, no entanto, foi mantido em 6 horas.

O concurso do Instituto Rio Branco, ligado ao Ministério das Relações Exteriores, para 18 vagas de diplomata recebeu o total de 4.151 inscrições, com média de 230,61 candidatos por vaga. A grande disputa pelo concurso se deve pelo grande prestígio que o Itamaraty apresenta e ao alto salário pago (R$ 14.290,72,19), além da possibilidade de morar em vários países. A prova objetiva será aplicada no dia 6 de abril, em duas etapas: a primeira, às 10h, com duração de 2h30; e a segunda às 15h, com duração de 3h30. O último concurso, em 2013, ofereceu 30 vagas e recebeu 6.490 inscrições, com 216,33 candidatos por vaga.

Em média, cada item, que vale 0,25 pontos, deverá ser respondido em 1 minuto e 23 segundos, sem mencionar o preenchimento do cartão-resposta. Vale lembrar que as provas do estilo Cespe contêm uma particularidade: caso o candidato erre alguma alternativa, será penalizado em 0,25 pontos negativos, o que desencoraja o famoso “chute”.

 “O candidato com chances reais de aprovação deverá ter grande habilidade no controle do tempo, daí a importância de treinar exercícios no modelo da primeira etapa. O ideal é partir para o estudo das provas dos concursos anteriores. Assim, o candidato treina o conteúdo aprendido e também percebe quais são as disciplinas que tem mais dificuldade”, ressalta a professora de Direito e diretora-geral do curso preparatório Sapientia, Priscila Amaral.

 

Estratégias

O candidato Daves de Azevedo compara o período pré-prova a uma verdadeira, no sentido literal. Tranquilo, ele conta que tem uma estratégia montada para conseguir aprovação.

“Tal qual os corredores de fundo, a aprovação no concurso só é alcançada nos momentos finais. O sprint dos fundistas é como o nosso nos últimos dias, calmamente planejado e friamente executado para atingir o objetivo, ao qual todos aspiram. Às vésperas do Concurso de Admissão, podemos ter dois grupos de atitudes: a extrema paúra ou o total desprendimento. Um equilíbrio nesses últimos momentos é fundamental para que todos os candidatos possam passar pela primeira fase com condições de apresentar o desempenho pelo qual buscaram durante seus estudos”, ensina Daves.

Já Leonardo Teixeira, candidato do Ceará, está se concentrando na resolução de exercícios, no estudo em grupo e nas dicas do cursinho. Outra estratégia de Leonardo é se preparar emocionalmente para fazer o concurso uma segunda vez.

“Tento me desvencilhar da obrigatoriedade de passar logo. Claro que quero passar, todos queremos. Mas, percebi que essa pressão de passar tem me atrapalhado mais do que ajudado. Desejo apenas me sair bem, se for suficiente, será ótimo. Se não for, recomeçarei a saga. Minha estratégia é ir mantendo meu lugar na fila do concurso, a hora chegará. Minha única preocupação deve ser permanecer nessa fila e ir galgando posições paulatinamente”, explica o candidato do Ceará.

A prova

A etapa objetiva será constituída por 14 questões de Português, 13 de Língua Inglesa, 12 de Política Internacional, 11 de História Mundial, 6 de Noções de Economia, 6 de Direito e Direito Internacional Público, 6 de História do Brasil e 5 de Geografia. A nota mínima será de 29,25. Apenas os classificados até a 100ª posição serão convocados para a segunda fase.

O candidato, que pode ter formação em qualquer área de nível superior, enfrenta três fases com provas objetivas (1ª fase) e dissertativas (2ª e 3ª fases). Se aprovado, ingressa no cargo da classe inicial da carreira de diplomata (Terceiro-Secretário) e deverá se matricular no Curso de Formação, a ser realizado em Brasília.

Todas as fases serão realizadas simultaneamente nas cidades de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Boa Vista, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Macapá, Maceió, Manaus, Natal, Palmas, Porto Alegre, Porto Velho, Recife, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís, São Paulo, Teresina e Vitória.

 

Calendário de Provas

Primeira fase: 6 de abril

Segunda fase: 3 de maio

Terceira fase: 4, 10, 11, 17 e 18 de maio

Tags: candidatos, concurso, diplomacia, itamaraty, provas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.