Jornal do Brasil

Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

País

Passeata na Avenida Paulista protesta contra o golpe militar de 1964

Agência Brasil

Lembrando os 50 anos do golpe militar, passeata de vários movimentos sociais interrompeu o trânsito na Avenida Paulista, na tarde desta terça-feira (1º). O ato é formado, principalmente, por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), mas também tem apoio do Movimento Passe Livre e do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST).

Os manifestantes jogam pétalas de flores e levam caixões e fotografias para homenagear as vítimas da ditadura de 21 anos instaurada pelo golpe. 

Segundo o coordenador do MTST, Wilson Maria das Dores, os valores da ditadura ainda repercutem, até hoje, na sociedade. “Uma prova disso é a Polícia Militar. Para os policiais, na periferia só tem ladrão. Eles matam e não acontece nada. Tudo isso que está ocorrendo hoje é um reflexo da ditadura”, afirmou.

O dirigente disse ainda que o ato desta tarde também é dirigido contra a iniciativa do governo federal de apresentar uma proposta de lei para regular as manifestações. Segundo ele, a medida vai no sentido de impedir o direito de protestar. A passeata segue em direção ao Ministério Público Federal.

Tags: aniversário, golpe, militares, SP, tortura

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.