Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

País

Requerimento da CPI da Petrobras pode ser lido na terça-feira

Jornal do Brasil

O pedido de criação da CPI da Petrobras pode ser lido pela Mesa do Senado na sessão deliberativa desta terça-feira (1). O requerimento foi protocolado na quinta-feira (27) pelos senadores Alvaro Dias (PSDB-PR), Cyro Miranda (PSDB-GO) e Flexa Ribeiro (PSDB-PA).

Após a conferência das assinaturas pela Secretaria-Geral da Mesa, o requerimento é entregue ao presidente do Senado para leitura em sessão deliberativa. No entanto, o senador Renan Calheiros afirmou, em entrevista, que vai conversar com os líderes dos partidos antes de encaminhar a leitura.

"Eu vou conversar por telefone e ver com eles, do ponto de vista do encaminhamento, a necessidade de nós instalarmos rapidamente, quando é que nós iremos fazer. E quando fizer a leitura, você tem até meia-noite do dia da leitura para que os partidos coloquem ou retirem nomes", disse Renan.

>> Oposição quer leitura de requerimento da CPI da Petrobras na terça-feira

>> Base do governo pode pedir inclusão do caso Alstom na CPI da Petrobras

>> Em ano eleitoral, CPI mais atrapalha do que ajuda, diz Renan

Para a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito, além do número mínimo de assinaturas de um terço dos senadores, é preciso que o requerimento contenha o fato concreto a ser investigado.

No caso do requerimento da CPI da Petrobras, o senador Alvaro Dias explicou que serão quatro fatos. Em primeiro lugar, a oposição quer investigar a "negociata" da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Os senadores também pretendem averiguar se funcionários da Petrobras receberam propina de uma empresa holandesa para fechar contratos de aluguel de plataformas do pré-sal. O terceiro fato a ser investigado é a suspeita de superfaturamento de refinarias. O quarto, o lançamento de plataformas sem todos os equipamentos de segurança.

Agência Senado

Tags: comissão, inquérito, parlamentar, pauta, senadores

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.