Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Agosto de 2015

País

Marcado depoimento de Foster no Senado para falar sobre refinaria

Mantega também é convidado para falar sobre a Petrobras em comissão da Câmara

Jornal do Brasil

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), afirmou nesta quarta-feira que a presidente da Petrobras, Graça Foster, participará de audiência no dia 8 de abril para explicar a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Já o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, comparecerá ao Senado no dia 15.

Os dois foram convidados a pedido das comissões de Meio Ambiente e Fiscalização e Controle e de Assuntos Econômicos. Os parlamentares querem ouvir esclarecimentos sobre a compra da refinaria por US$ 1,18 bilhão. 

Em pronunciamento, o senador Humberto Costa (PT-PE) criticou a proposta de instalação da CPI da Petrobras, que em sua opinião reflete um clima de campanha eleitoral antecipada. Segundo o parlamentar, uma comissão de inquérito para apuração de irregularidades em negócios da Petrobras não representaria nenhum acréscimo às investigações que já estão sendo feitas, servindo somente de palanque a políticos da oposição com vista às eleições de outubro.

"Debate político se pode fazer aqui. Governo e oposição devem se enfrentar aqui, e não utilizar uma empresa com a credibilidade que tem a Petrobras para ser o pretexto de uma disputa política cujo único interesse é influenciar no processo eleitoral do próximo mês de outubro", afirmou.

Humberto Costa considera que as CPIs são um instrumento sério de investigação, mas que perderam credibilidade ao longo do tempo. Ele citou o exemplo da CPI do Cachoeira, que em sua avaliação apresentou "resultados pífios" em oito meses de trabalho, e manifestou o temor de que uma CPI da Petrobras venha a paralisar as atividades do Congresso sem trazer resultados.

Mantega também é convidado para falar sobre a Petrobras em comissão da Câmara

Já o ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi convidado pela comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara para falar sobre os negócios da Petrobras. A decisão foi tomada na votação de pauta extra. A justificativa para o convite é o fato de Mantega ocupar o atual comando do conselho da estatal.

Apesar de ser um convite, o ministro terá 20 dias para explicar o negócio. A exigência foi parte de um acordo costurado pelo partido do governo, que conseguiu transformar o pedido original de convocação para convite. Os deputados ainda acertaram que se Mantega não comparecer até a data, o requerimento voltará a ter caráter de convocação.

Mantega não falará apenas sobre a Petrobras. Ele também deve ser questionado sobre o rebaixamento da nota da economia brasileira pela agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P,) e sobre o repasse de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Caixa Econômica Federal (CEF) para o Congresso Nacional do Movimento dos Sem Terra.

Os deputados também aprovaram convite para ouvir o ex-diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, envolvido na compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), em 2006. A decisão foi tomada independentemente da audiência já confirmada para o próximo dia 15, na mesma comissão, com a presidenta da Petrobras, Graça Foster, que não deve tratar apenas da denúncia sobre o pagamento de propina à empresa SBM Offshore. Deputados da comissão estão tentando negociar uma ampliação do debate com Graça Foster para incluir a aquisição da Refinaria de Pasadena.

Tags: brasileira, convocações, estatal, ministros, Petróleo

Compartilhe: