Jornal do Brasil

Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

País

Quatro pessoas são detidas durante Marcha da Família em São Paulo

Portal Terra

Quatro pessoas foram detidas durante a Marcha da Família com Deus neste sábado, depois de uma confusão na praça da Sé, no centro de São Paulo. Uma delas foi presa por crime ambiental por tentar pichar a faixa de um manifestante.

O tumulto começou logo após os manifestantes chegaram ao local. Nas escadarias da catedral, os organizadores pediram uma salva de palmas aos policiais militares, a quem chamaram de “nossos heróis”. Próximo dali, duas jovens com camisetas com símbolos anarquistas começaram a ser perseguidas por um grupo de skinheads.

Na correria, um grupo entrou numa farmácia localizada em frente à praça. A PM cercou o local e deteve dois jovens que não conseguiram escapar - uma das meninas e um rapaz que não era integrante da marcha.

De acordo com o major Levi Rios, três dos quatro presos foram detidos em flagrante por crime de agressão, um deles porque teria atirado uma lâmpada em um PM. A jovem foi detida por crime ambiental por tentar pichar a faixa de um manifestante. Todos foram encaminhados ao 8º DP (Mooca).

Durante a marcha, que reuniu cerca de 1 mil pessoas, os manifestantes gritavam palavras de ordem como "Deus, pátria e família" e "Verde e amarelo sem foice nem martelo". Muitos carregavam bandeiras do Brasil ou mesmo se vestiam com ela, enquanto o Hino Nacional tocava sem parar. Nas proximidades da rua Xavier de Toledo, eles cruzaram com jovens vestidos de preto, que se encaminhavam para o show da banda Metallica. Confundidos com black blocs, foram agredidos.

Também houve tumulto na praça da República. Manifestantes se insurgiram contra pessoas as quais acusavam de ser "comunistas" ou "petistas". Um aposentado que usava calça e tênis vermelhos foi expulso da marcha, pois, segundo seus algozes, seria do PT.

Tags: Atos, protestos, ruas, SP, vandalismo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.