Jornal do Brasil

Sábado, 23 de Agosto de 2014

País

Ataques a banco chegam a quase 3 mil em 2013

Portal Terra

Uma pesquisa apresentada nesta sexta-feira pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) aponta um crescimento de 16,36% nos ataques aos bancos em 2013, se comparado ao ano anterior. De acordo com o levantamento, foram 859 assaltos ou tentativas, além de 2.085 arrombamentos de agências, postos de atendimento ou caixas eletrônicos em todo o Brasil.

A pesquisa foi realizada pela entidade, pela Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) e Federação dos Vigilantes do Paraná, com apoio técnico do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese).

Ele se baseia em notícias veiculadas pela imprensa e informações dos sindicatos. O maior número de ataques ocorreu em São Paulo (768). Em seguida, Minas Gerais (324), Bahia (220), Paraná (210) e Rio Grande do Sul (196). Em São Paulo, foram 243 assaltos e 525 arrombamentos.

De acordo com José Boaventura Santos, presidente da CNTV, existe negligência por parte dos bancos em relação à segurança. "Os bancos precisam fazer a sua parte que é cuidar da segurança em seus estabelecimentos, mas o governo também precisa se envolver nisso. Estamos pedindo uma audiência com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso para discutir o tema", disse.

Mortes

Levantamento das mesmas entidades - divulgado em janeiro - aponta que pelo menos 65 pessoas foram assassinadas em assaltos envolvendo bancos no ano passado. Homens representam 92% do total de vítimas. O número representa um aumento de 14,4% em relação a 2012, que contabilizou 57 mortes. Em 2011 foram outras 49.

O maior número de registros aconteceu em São Paulo, com 17 assassinatos. Rio de Janeiro (11), Bahia (7), Ceará (6) e Rio Grande do Sul (5) foram os Estados que aparecem em seguida, com maior número de registros

Quase metade das mortes ocorreu nos crimes conhecidos como "saidinha de banco", em que foram registradas 32 mortes. Foram 14 em assaltos a correspondentes bancários e outras oito em agências bancárias.

Foram registradas ainda seis mortes em assalto a caixas eletrônicos, três em abastecimento a caixas eletrônicos e dois em assaltos a postos de atendimento. O levantamento mostra que foram mortos 36 clientes, dez vigilantes, cinco transeuntes e sete policiais. Também foram mortos dois bancários.

Tags: confederação, financeiro, nacional, ramo, trabalhadores

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.