Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

País

Rossetto volta ao MDA e promete reforçar diálogo com movimentos sociais

Agência Brasil

Empossado pela segunda vez no Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que chefiou de 2003 a 2006, o sociólogo Miguel Rossetto destacou, nesta tarde, a necessidade de manter e reforçar o diálogo com os movimentos sociais. Ao receber o cargo do antecessor, deputado Pepe Vargas (PT-RS), Rossetto informou que fará uma reunião na próxima semana para ouvir representantes de tais movimentos.

Rossetto disse que está se atualizando sobre os programas do ministério e que, no encontro com os líderes dos movimentos, quer "escutá-los", já que pretende dar mais oportunidades aos trabalhadores que eles representam. "Queremos ampliar as oportunidades, o apoio, para que possamos melhorar a produção de alimentos com qualidade e melhorar a renda desses produtores do Brasil".  

O ministro considerou positivas as reivindicações dos movimentos sociais do campo, mas ressaltou que o governo tem “sua agenda, sua estratégia”.

No mês passado, durante congresso realizado em Brasília, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) reclamou do ritmo lento da reforma agrária no país. O secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, reconheceu, na ocasião, que o país não avançou como gostaria nessa pauta.

Em discurso, Rossetto destacou o aumento dos investimentos do MDA ao longo dos anos, comparando sua primeira gestão, no governo Lula, com o cenário que encontra agora. Em sua despedida do MDA, Pepe Vargas agradeceu aos colegas de governo e ofereceu seu apoio à pasta, como deputado federal, cargo que reassumirá e ao qual  concorrerá novamente nas próximas eleições. “Agora volto para a Câmara dos Deputados. Podem contar comigo, dentro das minhas limitações”.

Também na tarde desta segunda-feira, o engenheiro agrônomo Vinícius Lages recebeu o cargo de ministro do Turismo de Gastão Vieira, que voltará a exercer o mandato de deputado pelo PMDB do Maranhão. Lages, de 56 anos, ocupava o cargo de gerente da Unidade de Assessoria Internacional do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresas (Sebrae). No Ministério da Pesca e Aquicultura, o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) transmitiu o cargo a Eduardo Lopes, seu suplente no Senado.

No Ministério da Ciência e Tecnologia, o matemático Marco Antonio Raupp, ex-diretor geral do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e ex-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), passou o cargo para o professor Clélio Campolina, ex-reitor da Universidade Federal de Minas Gerais.

Gilberto Occhi, que era vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, receberá amanhã (18) o cargo de ministro das Cidades de Aguinaldo Ribeiro, que reassumirá o mandato de deputado pelo PP da Paraíba. Também amanhã, o deputado Antonio Andrade (PMDB-MG) passará o cargo de ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ao atual secretário de Política Agrícola da pasta, Neri Geller. As duas solenidades serão realizadas de manhã. Aguinaldo Ribeiro e Antonio Andrade vão disputar as eleições de outubro.

Tags: DESENVOLVIMENTO, dilma, Governo, ministros, posse

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.