Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

País

Carandiru: 'agi com profissionalismo', diz coronel do Gate

Portal Terra

A certeza de ter agido “com profissionalismo”: assim o coronel da reserva Wanderley Mascarenhas de Souza, do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), definiu a ação de um grupo de 12 policiais que estavam sob seu comando durante a incursão do grupo ao pavilhão 9 do Complexo Penitenciário do Carandiru. São réus, entretanto, dez PMs –dois já morreram.

Os réus adotaram a estratégia de negar que estivessem presentes no quinto pavimento (ou quarto andar) do pavilhão 9 –onde foram registradas dez mortes e três tentativas de assassinato de presos de duas celas. A alegação é a de que teriam agido no pavimento de baixo, onde teriam disparado, em sinal de alerta, apenas para o alto –ainda que a perícia não tenha identificado sinais de tiro no teto dos pavimentos. No andar pelo qual respondem no processo, alegam, teriam atuado homens do 2º e 3º Batalhão de Choque, além do canil.

Por ordem do advogado Celso Vendramini, entretanto, os policiais só respondem perguntas do juiz do caso, Rodrigo Tellini, e eventuais dúvidas dos sete jurados (três mulheres e quatro homens).

Capitão à época da ação policial que deixou 111 mortos no pavilhão 9, o hoje coronel da reserva foi o primeiro a ser interrogado. Ele alegou que o Gate teria sido chamado apenas para liberar barricadas feitas pelos presos e ante suposta ameaça de explosivos no local –o grupamento é especializado em ocorrências desse tipo e com reféns.

“Não atuamos nesse pavimento (sobre) onde está sendo feita a acusação. Atuamos no terceiro andar, tenho certeza. Sou inocente”, disse Mascarenhas, que, após se manter em silêncio às perguntas dos promotores Márcio Friggi e Eduardo Canto, pediu para falar sobre “algo que me inquieta há bastante tempo”. “Perante Deus estou tranquilo. Tenho a convicção de que agi com profissionalismo”. 

Tags: carandiru, detentos, massacre, mortos, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.