Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

País

Agentes penitenciários em greve abrem exceção para liberar visitas a presos

Agência Brasil

Em greve desde a última segunda-feira (10) os agentes de segurança penitenciária do estado de São Paulo vão manter equipes trabalhando, no próximo final de semana, dias 15 e 16. Porém, apenas para alguns serviços como permitir a entrada de visitantes às unidades prisionais, após identificação dos cadastrados, revista e condução até o local de visitas aos encarcerados.

“Não se trata de uma suspensão da greve”, advertiu o presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo (Sindasp), Daniel Grandolfo, na manhã de hoje (13), acrescentando que a paralisação ganhou novas adesões como as de unidades do Vale do Paraíba e da Baixada Santista.

Ele justificou que a medida de abrir uma brecha no movimento visa tão somente à liberação das visitas. Já as demais atribuições, como a transferência de presos e a entrada de advogados e oficiais de Justiça continuarão interrompidas pela greve que, na avaliação dele, atinge 90% dos agentes.

A categoria  soma em torno de 30 mil servidores em todo o estado e reivindica entre outras melhorias a concessão de um reajuste salarial de 20,64%, para repor perdas causadas pela inflação acumulada de 2007 a 2012, além de 5% de aumento real.

Grandolfo argumentou ainda que a proposta apresentada pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) está muito aquém do pretendido. Entre os itens oferecidos está o  pagamento de diárias especiais que acrescentaria ao salário um valor de R$ 161,12. O pagamento, no entanto, só seria efetuado em caso de convocação extraordinária em dia de folga, disse o líder sindical.

O Sindasp encaminhou pedido para uma nova rodada de negociações, mas segundo Grandolfo, até o final da manhã de hoje não havia resposta do governo paulista. Em nota divulgada ontem (12), a SAP informou ter apresentado aos agentes um conjunto de propostas que, na avaliação do órgão, são melhorias “alinhadas aos pleitos da categoria e representam benefícios e ganhos reais aos servidores”.

Tags: paralisação, penitenciárias, revistas, servidores, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.