Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

País

Ex-assessor tucano recebeu suborno, diz executivo da Alstom

Portal Terra

Um ex-diretor da Cogelec, uma subsidiária da empresa francesa Alstom, Michel Cabane, afirmou a autoridades suíças que a multinacional pagou propina para o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ex-chefe da Casa Civil no governo de Mário Covas (PSDB), entre 1995 e 1997, Robson Marinho. Cabane é o primeiro membro da cúpula da empresa a afirmar que Marinho recebeu suborno. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

A Cogelec produzia equipamentos que seriam vendidos à Eletropaulo e à Empresa Paulista de Transmissão de Energia (EPTE) em 1998. De acordo com denúncia do Ministério Público, a Alstom pagou R$ 23,3 milhões em suborno para ganhar a disputa de um contrato de R$ 181,3 milhões em valores atualizados. 

De acordo com a publicação, Cabane afirmou às autoridades suíças que soube do nome de Marinho em conversas com o ex-presidente da Cegelec no Brasil, Jonio Foigel, e o ex-diretor comercial da Alstom na França, André Botto. 

O advogado de Marinho, Celso Vilardi, afirmou à publicação que as conversas citadas nos documentos enviados pela Suíça ao Brasil se referem a 1998, quando foi assinado o contrato, época em que Marinho não havia julgado nenhum processo da Alstom. A empresa francesa não quis comentar as declarações. 

Tags: cartel, França, são paulo, siemens, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.