Jornal do Brasil

Sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

País

Vizinhos de família encontrada morta em SP ouviram gritos

Portal Terra

Vizinhos do apartamento onde três pessoas foram encontradas mortas na manhã de ontem na Vila Leopoldina, na zona oeste de São Paulo, disseram ter ouvido gritos antes dos últimos disparos de arma. A principal suspeita da polícia, é de que Elaine Moreira Munhoz, 56 anos, tenha matado o filho, Giuliano Munhoz Landini, 25, e a namorada dele, Mariana Marques Rodella, 25, e se matado em seguida. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

"Ouvi barulhos de móveis arrastando e o menino gritando não, não, não'", contou a empregada Maria de Jesus Souza, 53 anos, que trabalha no quinto andar do mesmo prédio. Além disso, a polícia disse que encontrou uma luminária amassada na sala, o que pode sugerir que houve uma resistência antes do crime.

Segundo Maria de Jesus, vizinhos comentavam sobre brigas por causa do namoro de Giuliano. "Ela não aceitava o casamento do único filho", disse a empregada, completando que eles "não faziam barraco".

O relacionamento entre Giuliano e Mariana não seria bem aceito pela mãe dele, segundo conhecidos
O relacionamento entre Giuliano e Mariana não seria bem aceito pela mãe dele, segundo conhecidos

O representante comercial Eduardo Amaral disse que o pai dele, que mora no quarto andar, também escutou gritos. "Meu pai disse que o rapaz ficava gritando ‘não' e depois ouviu os estampidos."

Já o médico Rafael Criscuolo, que trabalhou com Elaine por nove anos na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Alto de Pinheiros, disse que ela estava triste nos últimos dias. "Eu nunca tinha visto ela tão diferente antes. Ela era muito querida entre os amigos de profissão. Trabalhou com a gente até antes do Carnaval, mas tirou alguns dias de folga nesta semana."

O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Tags: família, Filho, mãe, morte, nora, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.