Jornal do Brasil

Quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

País

Assassino do Brás confessa quatro crimes à polícia

Portal Terra

O ajudante geral Aírton Izaías da Silva, de 19 anos, confessou em depoimento à Polícia Civil que matou quatro pessoas na região do Brás, no centro de São Paulo, entre os dias 23 de fevereiro e 2 de março. Natural de Inajá (PE), Silva foi preso nessa quarta-feira e teve a prisão temporária de 15 dias decretada hoje pela Justiça.

Suspeito de cometer os quatro crimes em série— uma vez que todas as vítimas, assassinadas na mesma região, foram também mortas com uma facada no pescoço -, Silva não seria, contudo, conforme as suspeitas iniciais, um serial killer. A avaliação é da diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoal (DHPP), Elisabeth Sato.

Em entrevista coletiva, a delegada afirmou que Silva confessou a morte do músico Aislan Dantas dos Prazeres, 35 anos, encontrado na madrugada do dia 23 de fevereiro, na Rua Oriente, do vendedor Walter Rodrigues Torres, 46 anos, encontrado ferido na rua Joaquim Nabuco --a vítima morreu no hospital --, do auxiliar de limpeza transexual Rogério Queiroz, 32 anos, morto na rua Conselheiro Belizário, no último domingo, e de um suposto morador de rua, no dia 28 de fevereiro, na rua Coronel Trancoso.

"Ele é um misto de matador de aluguel com pessoa que mata ao se sentir ameaçada, com medo. Não se trata de um psicopata ou serial killer, porque este perfil normalmente tem um carinho bem maior pela arma que usa. No caso do Aírton, ele matava e já voltava a faca à cintura, sem lavá-la", observou a diretora do DHPP.

Tags: killer, polícia, serial, SP, travestis

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.