Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

País

Estados vão definir estratégia de segurança em protestos na Copa

Agência Brasil

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, declarou que a definição das estratégias utilizadas pelas polícias para enfrentar manifestações na Copa do Mundo, como a criação da chamada “tropa de braço”, vai depender de cada estado. “A forma como as polícias vão agir, isso é responsabilidade de cada secretaria de Segurança, do comando da Polícia Militar”, disse ele.

A “tropa de braço”, uma equipe com treinamento em artes maciais, foi usada no último sábado (22), pela PM paulista, para conter um protesto contra a Copa na capital. A tática consiste em isolar os black blocs antes que comecem a praticar atos de vandalismo. Foram usados 2,3 mil policiais para acompanhar 1,5 mil manifestantes, segundo a polícia, e 262 pessoas foram detidas.

De acordo com o ministro, o papel do governo federal é apenas discutir com as secretarias de segurança dos estados qual a forma de atuação do policiamento em possíveis manifestações durante a Copa do Mundo.

Rebelo fez uma palestra sobre a Justiça e a Copa do Mundo do Brasil, no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP). Ele comentou sobre a violência das torcidas de futebol e destacou que a punição é fundamental em casos como o do santista morto na última segunda-feira (24). “É a impunidade que estimula, muitas vezes, esse tipo de ação”, disse ele.

O ministro falou ainda sobre o blecaute de 20 minutos ocorrido ontem (26) no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Segundo Rebelo, um plano operacional da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República evitará que problemas como esse ocorram durante a Copa. Ele ressaltou que não há razões para preocupação. “Haverá mais visitantes no Rio de Janeiro, em Salvador e no Recife no carnaval do que na Copa do Mundo”, declarou.

Rebelo também disse que apoiou o repúdio do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) à marca Adidas, que fez camisetas alusivas à Copa do Mundo com imagens de apelo sexual. Ele classificou como “apropriada” a atitude da Embratur.

Segundo o ministro, as obras nas cidades que servirão como centros de treinamentos não estão tão adiantadas, pois os investimentos foram decididos somente quando já havia certeza de que uma seleção iria para lá. Mas Rebelo disse ter visitado essas cidades e garantiu o cumprimento dos prazos. “Todas [as cidades] terão as obras concluídas até maio”, disse.

Tags: brasil, Ministro, Mundial, polícia, segurança

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.