Jornal do Brasil

Sexta-feira, 22 de Agosto de 2014

País

"É preciso dizer ao mundo que o Brasil é um país democrático", diz ministro

Portal Terra

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, responsável no governo pela interlocução com movimentos sociais disse nesta terça-feira que "é preciso dizer ao mundo que o Brasil é um país democrático". A declaração do ministro ocorreu diante de uma pergunta sobre correspondência da Organização das Nações Unidas (ONU) cobrando explicações por "uso excessivo" de força policial nas manifestações de junho.

"O governo brasileiro já deu mostras e a presidenta Dilma já anunciou que nós levaremos o compromisso de dar toda a segurança a todos aqueles que de outros países vierem aqui celebrar conosco a Copa", afirmou o ministro.

Segundo Carvalho, "o Brasil tem uma tradição de hospitalidade, de receber, uma cultura nossa do acolhimento". "O que nós não podemos aceitar é essa discriminação ou qualquer atitude que mostre que o Brasil é um País inóspito ou que ofereça risco ao turista. Isso nós não podemos aceitar, até pelo empenho que estamos fazendo e faremos ainda mais para que a Copa seja a Copa das Copas e de fato uma celebração de combate a todo o tipo de discriminação, ao racismo e pela paz", disse.

Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo desta terça-feira revela que por meio de uma correspondência sigilosa datada de junho do ano passado, a ONU se mostrou “profundamente preocupada” e denunciou supostas violações de direitos humanos por parte das autoridades para conter a onda de protestos que tomou as ruas do Brasil no meio do ano passado. 

Segundo o jornal, até 1º de fevereiro deste ano, o governo brasileiro não havia dado resposta formal à organização.

Gilberto Carvalho reiterou a posição do governo de que o mundial será um sucesso e que quem tentar politizar a Copa "não vai se dar bem". "O povo brasileiro adora futebol e espera a Copa. Nós faremos da Copa uma grande festa popular. Tomaremos iniciativas para que de fato ajam formas de participação popular na Copa. Então, acho que quem tentar politizar não vai se dar bem. Futebol é uma coisa, política é outra", disse o ministro.

Tags: . violência, Atos, imprensa, planalto, protestos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.