Jornal do Brasil

Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

País

Diretor de unidade prisional onde está Delúbio Soares pede demissão

Portal Terra

O diretor do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) do Distrito Federal, Afonso Emílio Alvares Dourado, pediu demissão do cargo nesta terça-feira. A unidade prisional abriga presidiários que cumprem pena em regime semiaberto e conseguiram permissão de trabalho durante o dia, como o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, condenado no processo do mensalão.

A Secretaria de Segurança Pública do DF não informou o motivo alegado no pedido de exoneração de Dourado e a oficialização da saída dele deve ocorrer nos próximos dias com publicação no Diário Oficial. O pedido de demissão ocorre em meio a uma polêmica envolvendo Delúbio.

Segundo reportagem do jornal O Globo, o mensaleiro estaria recebendo algumas regalias do CPP. Ele não foi obrigado a fazer a barba – regra para todos os detentos – e também pôde colocar o carro no qual se desloca durante o dia em um pátio interno, o que também fere as regras da unidade prisional.

Condenado por corrupção ativa, Deúbio Soares cumpre seis anos e oito meses em regime semiaberto. Durante o dia, trabalha na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Brasília, recebendo salário de R$ 4,5 mil. Ele ainda recorre da condenação por formação de quadrilha, que lhe aumentaria a pena em dois anos e três meses, o que implicaria cumprimento em regime fechado.

As regalias usufruídas por Delúblio e reveladas por O Globo já havia custado o cargo do então vice-diretor do CPP, Emerson Antonio Bernardes, na semana passada.

Tags: condenados, Mensalão, multas, pagamento, réus

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.