Jornal do Brasil

Sábado, 24 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

País

Novos exames adiam decisão sobre aposentadoria de Genoino

Agência Brasil

Os médicos da Câmara dos Deputados, que analisam o pedido de aposentadoria, por invalidez, do ex-parlamentar José Genoino (PT-SP) - um dos condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão - pediram mais um exame, conhecido como angiorressonância de tórax, antes do laudo final. Com o novo pedido, não há previsão de data para que a junta médica da Casa divulgue o resultado da análise.

A expectativa, até o final da manhã de hoje (25), era de que um novo laudo ficasse pronto até o dia 28. Na última semana, os médicos negaram o pedido de Genoino. Reconheceram que o petista tem pressão alta, mas não é portador de cardiopatia grave. Não teria, portanto, direito a aposentadoria integral.

Genoino apresentou novos exames, incluindo o monitoramento ambulatorial da pressão arterial.

O ex-deputado, que renunciou ao mandato da Câmara, já estava aposentado por tempo de contribuição, recebendo cerca de R$ 20 mil por mês. Caso a junta médica confirme a gravidade de seu estado, Genoino passará a receber integralmente os R$ 26,7 mil pagos atualmente aos parlamentares que estão no exercício do mandato.

O pedido já foi negado duas vezes pela equipe médica da Câmara. A primeira negativa foi feita em novembro do ano passado, quando os médicos concluíram que não havia diagnóstico de cardiopatia grave, do ponto de vista médico pericial, e recomendaram nova análise em 90 dias, que foi o resultado divulgado este mês.O presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), já afirmou que a análise é estritamente técnica, e não sofrerá qualquer influência política.

 

Tags: Mensalão, câmara, médicos, revisão, réus

Compartilhe: