Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

País

Presidente da CRE do Senado critica postura do Brasil quanto à Venezuela

Agência Brasil

O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado (CRE), senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), fez críticas hoje (24) à forma como o governo brasileiro vem tratando os conflitos na Venezuela. Na opinião de Ferraço, o Brasil está tendo uma atuação “tímida”, muito diferente da que adotou com o Paraguai, quando o país vizinho passou por uma crise institucional, há dois anos.

“No caso do Paraguai, por exemplo, o governo foi ativo. Então, às vezes fica uma impressão de que as posições são adotadas em razão da identidade política. Se tem mais ou menos identidade política, se terá uma posição mais ou menos ativa. Eu acho que no caso da Venezuela, nós precisamos fazer uma aliança com o povo venezuelano. Precisamos nos valer da nossa liderança para que a Venezuela possa resgatar, sobretudo, seu espírito de paz”, avaliou Ferraço.

O presidente da CRE lembrou, ainda, que é interessante para o Brasil que seus vizinhos sigam em paz, e que o governo brasileiro deve trabalhar para isso. Para ele, o país não está exercendo sua liderança na região, quando adota posição “conservadora” em relação à Venezuela.

“Interessa ao nosso país que a América do Sul vá bem. Interessa ao Mercosul que todos os países que compõem nosso bloco econômico possam ter estabilidade e condição de superar seus problemas. De modo que, às vezes, me dá a impressão de que as alianças não são entre Estados, mas entre governos, quando, na realidade, nós deveríamos estar fazendo aliança com os Estados. O Brasil poderia ter uma posição mais ativa, porque é o líder natural na América do Sul, e estamos com muitos problemas nos países que fazem fronteira conosco”, disse o senador.

 

Tags: Atos, Caracas, crise, política, protestos, ruas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.