Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

País

Após avaliação médica, Roberto Jefferson chega a presídio do Rio

Portal Terra

O ex-deputado federal pelo PTB e delator do esquema conhecido como mensalão, Roberto Jefferson, chegou por volta das 16h15 desta segunda-feira ao presídio Ary Franco, em Água Santa, Zona Norte do Rio, porta de entrada do sistema penitenciário fluminense. 

Jefferson foi preso e deixou sua residência em Comendador Levy Gasparian, interior do Rio de Janeiro, no início desta tarde. Ele seguiu em um carro da Polícia Federal para a Superintendência da PF na Praça Mauá, região portuária da capital carioca, acompanhado por uma viatura da polícia e um terceiro automóvel com parentes.

No caminho para a PF, o ex-deputado passou pelo Instituto Médico Legal (IML), onde fez exame de corpo de delito. Mais cedo, pouco depois do meio-dia, Jefferson recebeu e assinou o mandado de prisão expedido pela PF, seguindo a decisão de sexta-feira do Supremo Tribunal Federal.

Roberto Jefferson acena na saída de sua residência após se entregar à Polícia Federal
Roberto Jefferson acena na saída de sua residência após se entregar à Polícia Federal

"Como vocês estiveram aqui por vários dias, um sinal de respeito: está aqui, assinado. Vou apenas tomar um banho e descer com a Policia Federal", anunciou ao entregar cópias do mandado antes de retornar à residência para tomar banho e almoçar antes de se entregar em definitivo à polícia. Durante todo o tempo, o ex-deputado esteve acompanhado por agentes da PF.

>> Ex-deputado Roberto Jefferson é preso no Rio

>> 'Expectativa não me deixa dormir', diz Jefferson sobre prisão

"Serenidade e humildade, eu tenho que passar por isso", resumiu Jefferson. "Eu estou preso e condenado, não tenho nada para esconder. Vou sem nenhum problema. E essa foi uma gentileza da Polícia Federal, mas não me importaria em descer (para o Rio de Janeiro) no camburão, sou um cidadão como outro qualquer", disse.

"Eu penso que o Brasil melhorou. A fiscalização é intensa, eu leio todos os dias os jornais e penso que os políticos melhoraram seu comportamento, não dá mais para brincar com a opinião pública nacional", comentou, sereno, sobre as prisões dos outros condenados pelo caso do mensalão. "Eu não vou debochar. Eu não sorrio da Justiça e não vou menosprezar o trabalho de vocês".

Último passeio

Na tarde de domingo, Jefferson passeou com sua Harley Davidson por cerca de três horas. Ao voltar para casa, de capacete, jaqueta de couro e calça jeans, Jefferson disse a jornalistas que estava "desfrutando os momentos finais" da sua liberdade. Na chegada do passeio, ele também foi recebido por um comerciante que doou R$ 100 em dinheiro para ajudar a quitar a multa de R$ 720 mil determinada pelo STF.

O presidente licenciado do PTB e ex-deputado federal foi condenado a sete anos e 14 dias de prisão em regime semiaberto na Ação Penal 470. Jefferson deverá cumprir a condenação em um presídio do Rio de Janeiro.

"Faz parte da burocracia", resumiu Jefferson hoje sobre os procedimentos tomados depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou sua prisão na última sexta-feira.

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Jefferson seria encaminhado pela PF até o Presídio Ary Franco, em Água Santa, e depois levado à UPA - Dr. Hamilton Agostinho Vieira de Castro, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, para avaliação médica. A Seap não divulgou em que prisão o delator do mensalão ficará.

Tags: condenados, Mensalão, multas, pagamento, réus

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.