Jornal do Brasil

Domingo, 20 de Abril de 2014

País

SP: MP investiga cobrança para 'furar fila' e invadir apartamentos

Portal Terra

O Ministério Público de São Paulo está investigando, por meio de um inquérito civil, se associações pró-moradia estão recebendo dinheiro de interessados em imóveis destinados a programas habitacionais. E também se pessoas que invadiram o condomínio Caraguatatuba, em Itaquera, e que foram retirados na quinta-feira, por ordem judicial, também pagaram para ter acesso aos imóveis do programa Minha Casa Minha Vida. Os pagamentos poderiam estar entre R$ 10 mil e R$ 30 mil, segundo relato de uma moradora. Durante a desocupação, houve depredação dos imóveis. Alguns apartamentos, inclusive, foram incendiados.

De acordo com o promotor de Habitação e Urbanismo Mario Augusto Malaquias, o inquérito foi aberto em 23 de janeiro, e no curso das investigações, surgiu a denúncia de que havia pagamentos para facilitar o acesso, o que, segundo ele, é ilegal.

"Não é ilegal fazer parte das associações e essas associações podem fazer a intermediação dos interessados em um imóvel, dentro das regras dos programas habitacionais. O que não se pode é cobrar por isso", disse ele. A promotoria também investiga se no caso da invasão do Condomínio Caraguatatuba, houve pagamento por parte dos invasores para ter acesso a um dos imóveis.

De acordo com Malaquias, também está sob investigação se os invasores tiveram informações privilegiadas. Em agosto, quando houve a invasão, a chave dos imóveis estava em um local do condomínio, em que os invasores tiveram acesso. "Ninguém entrou lá arrombando as portas. Sabiam que as chaves estavam lá e fizeram uso delas."

"Por algum descuido, as chaves estavam todas em uma sala específica do conjunto. Não forçaram. Cada um se dirigia ao local das chaves. Tirava a chave e ocupava uma unidade", disse.

O promotor disse que o pagamento às associações estaria ligado à possibilidade de se furar a fila de inscrições, ou seja, aqueles que pagassem passariam a ter prioridade. "A informação que temos partiu de uma moradora, que prestou depoimento à promotoria."

Tags: . prédio, invasão, leste, polícia, SP, Zona

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.