Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

País

Alstom nega falha em sistema de controle no Metrô de SP

Agência Brasil

A Alstom negou nesta sexta-feira que o sistema chamado de CBTC (Sistema de Controle de Trens Baseado em Comunicação, na sigla em inglês), criado para solucionar a superlotação no Metrô de São Paulo, principalmente nos horários de pico, não funcione. O Metrô anunciou na quinta-feira que não irá suspender o contrato com a Alstom para a implantação do sistema.

O entendimento para a implementação do CBTC entre o governo paulista e a francesa Alstom foi firmado em 2008, durante a administração de José Serra (PSDB), ao custo de R$ 726 milhões. O sistema deveria solucionar a superlotação, principalmente nos horários de pico, por meio de intervalos menores entre os trens. No entanto, o modelo ficou conhecido pelas constantes falhas no controle e monitoramento das composições – alguns trens chegam a sumir no sistema. 

A Alstom afirmou em nota que "o sistema está funcionando corretamente na Linha 2 e a execução do contrato para modernização da sinalização está em andamento, com conclusão prevista de acordo com as condições apropriadas para alcançar a melhor solução". "A Alstom afirmou em nota que "o sistema está funcionando corretamente na Linha 2 e a execução do contrato para modernização da sinalização está em andamento, com conclusão prevista de acordo com as condições apropriadas para alcançar a melhor solução", diz a nota.

A direção do Metrô afirmou que aplicou multas de R$ 77 milhões à empresa multinacional por conta no atraso da implementação total do sistema, que deveria ter acontecido em 2010, e suspendeu os pagamentos em um ano. A Alstom também é investigada por subornos a políticos e funcionários do governo paulista, além da suposta participação em cartel para conseguir contratos no sistema de transportes de São Paulo.

Tags: controle, problemas, Sistema, SP, Transportes

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.