Jornal do Brasil

Quarta-feira, 27 de Agosto de 2014

País

Um dia após manifestação, MST se encontra com Dilma Rousseff

Agência Brasil

A presidente Dilma Rousseff recebe na manhã desta quinta-feira um grupo de representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), um dia após uma grande manifestação ter acabado em conflito com a polícia em frente ao Palácio do Planalto. Eles reivindicam melhorias na política de reforma agrária do governo.

Em uma carta endereçada a Dilma, os trabalhadores apresentam dez pontos que consideram de solução emergencial. Além da presidente, e dos representantes do MST, participam ainda do encontro os ministros Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário) e Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), responsável pela articulação com movimentos sociais.

Em um dos pontos, o MST afirma que o número atual de desapropriações é o mais baixo desde a ditatura. Ontem, Gilberto Carvalho admitiu a redução dos assentamentos, mas ponderou que o governo investiu no desenvolvimento das cooperativas.

Houve confronto com policiais durante o protesto
Houve confronto com policiais durante o protesto

“As famílias conquistaram a terra, mas não têm moradias dignas. Reivindicamos que a Caixa Econômica Federal amplie os recursos, desburocratize os processos para que todos as famílias assentadas tenham acesso ao programa Minha Casa Minha Vida,  sob controle das famílias e suas associações”, cobra um dos pontos da correspondência.

Além das demais proposições, o MST ainda faz uma denúncia envolvendo a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CNTBio). “Queremos denunciar que o atual coordenador da CTNbio, que julga a liberação de sementes transgênicas, até ontem fazia consultoria para empresas transnacionais que obtém vultuosos lucros com a vendas dessas sementes. Isso é, no mínimo, falta de ética”, afirmam. “Exigimos que essa pessoa seja substituída. E, solicitamos que os movimentos populares do campo e as universidades também tenham o direito de indicar cientistas para compor a comissão de analise das sementes transgênicas”, sugerem.

Tags: Brasília, movimento, presidente, protesto, Terra

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.