Jornal do Brasil

Terça-feira, 30 de Setembro de 2014

País

Testemunha afirma que prefeito de Coari tinha 'catálogo' com meninas

Portal Terra

Uma das testemunhas ouvidas pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) no processo que apura os supostos abusos sexuais cometidos pelo prefeito de Coari, Adail Pinheiro, afirmou à promotoria que servidores da administração municipal fotografavam crianças e adolescentes e montavam uma espécie de catálogo com as imagens dessas, para que o acusado pudesse selecionar com quais garotas manteria relações sexuais. As informações são da TV Amazonas. 

A testemunha afirmou ainda que os responsáveis por aliciar as meninas simulavam desfiles para fotografá-las. De acordo com o relato, as jovens e seus familiares recebiam presentes como celulares, roupas e motocicletas para não denunciar os crimes. 

Outra testemunha afirmou ao MP que as jovens levadas à festas na casa do prefeito entravam no local através de uma porta no fundo da residência. A mesma pessoa disse à promotoria que Pinheiro tinha preferência por garotas “branquinhas”, com idade entre 12 e 13 anos, e que rejeitava as meninas que já havia abusado mais de uma vez. 

Preso desde o dia 8 em Manaus junto com outros cinco servidores da prefeitura de Coari, Pinheiro nega as acusações de abuso sexual. Além de ser suspeito de abusar sexualmente de meninas, o prefeito é acusado de formação de quadrilha. Ele também é réu em pelo menos 70 processos que tramitam na Justiça do Amazonas. Apesar da gravidade de algumas das acusações, os processos estão parados à espera de julgamento, suscitando a hipótese de ele estar sendo beneficiado por juízes. 

Tags: abusos, Amazonas, menores, político, sexuais

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.