Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Dezembro de 2014

País

Secretaria de Direitos Humanos divulga nota sobre morte do cinegrafista

Órgão reforça a necessidade de uma maior segurança nos protestos e cobra a apuração do caso

Jornal do BrasilCamila Funare*

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, por meio do Grupo de Trabalho sobre Direitos Humanos dos Profissionais de Comunicação no Brasil, manifestou pesar pela morte do cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, em nota pública divulgada na tarde desta terça-feira (11). 

No texto, o órgão diz que “este caso simboliza de forma trágica a sistemática violência contra os profissionais de comunicação que atuam na cobertura de manifestações e que repudia todo e qualquer ato violento, contra quem quer que seja". A secretaria também reforçou "a necessidade de que forças de segurança adotem protocolos claros e orientados para a garantia do respeito aos direitos humanos de manifestantes e profissionais da comunicação". 

O Grupo de Trabalho também cobrou a apuração dos fatos e a responsabilização dos autores, mesmo que não tenha existido a intenção do ataque contra Santiago Andrade. "Não podemos ceder espaço para que manifestações democráticas virem territórios de guerra, sendo usurpadas por quem deseja propagar a violência e a barbárie",diz ainda a nota.

O cinegrafista foi atingido por um artefato explosivo enquanto registrava uma manifestação na Central do Brasil, na última quinta-feira (6), e teve morte cerebral nesta segunda-feira (10).

 *Do projeto de estágio do Jornal do Brasil 

Tags: cinegrafista, comunicação, direitos, humanos, morte, profissionais

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.