Jornal do Brasil

Sábado, 20 de Setembro de 2014

País

Alckmin: população é quem vai evitar racionamento de água

Portal Terra

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), foi evasivo, na tarde desta terça-feira, ao falar sobre a possibilidade de racionamento de água na cidade de São Paulo. Apesar de dizer que "hoje não há necessidade", Alckmin disse que os usuários saberão administrar o recurso natural.

"A população responde bem e a bonificação ajuda. As próprias pessoas fazem uso racional da água. Em vez de você fechar a torneira, as pessoas administram. Interessante, a resposta é positiva. Amanhã termina o problema e a cultura racional da água continua", disse.

?Por três vezes o governador deixou de responder qual é o nível mínimo aceitável no sistema Cantareira, para que um possível racionamento seja decretado. O sistema abastece as zonas norte e central da cidade.

"Todo mundo ajudando, vamos superar essa dificuldade. É a maior seca em verão nos últimos 84 anos", disse ele, que conta ainda com outra possibilidade, que é a utilização de uma reserva morta, de 400 milhões de metros cúbicos.

"Ele não foi utilizado porque não tem bombas, equipamentos para chegar nessa profundidade.  Até quinta-feira nós temos o resultado do trabalho da Sabesp, que vai dizer se é possível retirar, quanto retirar, quanto custa, quais são os equipamentos”, afirmou.

Ele garantiu que, neste momento, qualquer tipo de racionamento ainda está descartado. “Aliás, nos 364 municípios que a Sabesp atua, não há racionamento. Agora, óbvio que isso vai depender da evolução da questão das chuvas".

Tags: abastecimento, água, energia, racionamento, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.