Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

País

Grupo de amigas é agredido em terminal de ônibus em São Paulo

Portal Terra

Um grupo de quatro amigas foi agredido na noite de sábado no terminal de ônibus Sacomã, na zona sul de São Paulo. Elas desciam a escada rolante quando um homem passou a mão em uma delas, a estudante Fernanda Vieira, 22 anos. Ao tirar satisfação, uma das meninas começou a bater boca com o homem e acabou levando um soco no queixo. 

"Nós chegamos na escada rolante e fomos para o lado para um homem que vinha atrás passar, e ele acabou passando a mão na bunda da Fernanda", contou a analista de mídias sociais Nicole Prestes, 23 anos. A namorada de Nicole, Aline Guimarães da Silva, 23 anos, foi tirar satisfação, e o grupo começou a discutir. 

"Ele começou a agredir a gente homofobicamente", conta Nicole. Depois que Aline revidou uma das ofensas do homem, o instalador José Luciano Barbosa, 26 anos, ele a agrediu com um soco no queixo. "Então ele, a Aline e Camila (Pereira Guimarães, 24 anos, que estava com o grupo) começaram a se agredir. Eu tentei separar e acabei tomando um soco de raspão", afirma Nicole. "A Fernanda, que foi quem sofreu o abuso, acabou entrando em pânico e começou a chorar, não participou da confusão", disse.

Três homens que esperavam ônibus no terminal separam o grupo. Eles encostaram o homem no ônibus e começaram a agredi-lo. Seguranças do Sacomã tiveram que separar a briga. 

Segundo Nicole, o homem alegou que estava apenas passando pelo grupo, e não abusou de ninguém. "A gente anda de metrô e de ônibus e sabe quando é uma coisa acidental e quando ele passa mão de propósito", disse.

As quatro amigas e o homem foram ao 26º DP registrar ocorrência. Como o sistema estava fora do ar, as meninas afirmaram terem sido orientadas a procurar outro local para registrar ocorrência. Elas foram ao 78º DP, e fizeram uma ocorrência contra José Luciano por importunação ofensiva ao pudor e lesão corporal, mas só conseguiram fazer o registro no dia seguinte. 

O homem também prestou queixa, no mesmo dia e na mesma delegacia, por lesão corporal, calúnia e ameaça, negando as acusações e afirmando que foi agredido por diversas pessoas, segundo o boletim de ocorrência. Ele não foi localizado pelo Terra para comentar o caso.

Tags: agressões, homofobia, polícia, shopping, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.