Jornal do Brasil

Sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

País

CPI acompanha desdobramentos da prisão de prefeito acusado de pedofilia

Agência Câmara

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados sobre a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes acompanha os desdobramentos da prisão do prefeito de Coari (AM), Adail Pinheiro. Ele está detido na capital do estado, Manaus, desde o último sábado (8), acusado de chefiar uma rede de exploração sexual de meninos e meninas. Adail e mais cinco suspeitos foram presos a pedido do Ministério Público amazonense.

Segundo a relatora da CPI, deputada Liliam Sá (Pros-RJ), no entanto, outros investigados por supostamente participarem da rede de pedofilia na região ainda estão soltos. Ela destaca também que há indícios de favorecimento a Adail Pinheiro no Judiciário local, o que já foi, inclusive, denunciado ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A parlamentar lembra, ainda, que a CPI pediu ao CNJ a federalização dos crimes relacionados à rede de pedofilia investigada em Coari. "Apesar de estar preso, Adail Pinheiro continua exercendo influência muito grande no estado do Amazonas. As crianças vítimas de toda essa sujeira não estão livres de sofrerem ameaças, porque o prefeito tem comparsas”, afirma.

Operação Estocolmo

Liliam Sá informou que a comissão de inquérito apura se os casos de exploração sexual de crianças e adolescentes em Coari têm relação com os fatos descobertos pela Operação Estocolmo, da Polícia Civil amazonense, que investigou em Manaus uma rede de pedofilia a qual contaria com a participação de um deputado estadual, um cônsul da Holanda e vários empresários.

A relatora confirmou que, nos dias 20 e 21 de fevereiro, a CPI viaja a Manaus e Coari para acompanhar os desdobramentos dos casos e verificar o tratamento dado a eles pelas autoridades locais. A comissão já esteve outras duas vezes na região.

Tags: abusos, comissão, inquérito, menores, parlamentar

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.