Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

País

"A bomba agrediu toda a sociedade brasileira", afirma presidente da OAB 

Jornal do BrasilLuiz Orlando Carneiro

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, lamentou, nesta segunda-feira (10/2), a morte do cinegrafista da Rede Bandeirantes Santiago Ilídio Andrade, atingido por um rojão durante a cobertura da manifestação ocorrida no Centro do Rio de Janeiro, na semana passada.

“É lamentável termos mais uma vez que assistir a uma tragédia como esta. A bomba que atingiu o jornalista agrediu toda a sociedade brasileira. O crime cometido feriu profundamente a liberdade de imprensa. Essa agressão em nada colabora para um país livre, democrático e justo como todos queremos”, afirmou o presidente da OAB.

A morte trágica do cinegrafista provocou também manifestação do presidente da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais da OAB, Valmir Pontes Filho, que fez duras críticas às manifestações realizadas por grupos mascarados.

“É inquestionável ser uma garantia constitucional a liberdade de manifestação, e é extremamente saudável que o povo se manifeste nas ruas em prol ou contra determinado ato do Governo, Mas essas manifestações não podem se esconder atrás da cortina, já que a Constituição assegura o direito à manifestação, impõe ao Estado o dever de resguardar esse direito, mas veda também o anonimato”, afirmou Pontes Filho.

“Não se pode sair à rua fazer manifestações, ainda que pacíficas, com o rosto coberto. Notadamente quando a saber que alguém se traja dessa forma com o intuito deliberado de causar danos ao patrimônio e até mesmo à vida. Como o que aconteceu com esse repórter da TV Bandeirantes. Foi um ato absolutamente inaceitável, revoltante e precisa ser punido de forma exemplar”, concluiu Pontes Filho.

Tags: advogados, Atos, brasil, morte, Ordem

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.