Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

País

Pizzolato fugiu por não acreditar na Justiça brasileira, diz advogado

Jornal do Brasil

O advogado de Henrique Pizzolato, Lorenzo Bergami, explicou aos juízes do Tribunal de Recurso de Bolonha que ele fugiu para a Itália porque "o processo do Mensalão não foi tratado de modo correto".    

"Ele o considera um processo político e acredita que não cometeu as acusações às quais responde", acrescentou. Pizzolato, disse o advogado, "é muito claro e tem muita fé no sistema judiciário italiano". O advogado acredita que Pizzolato foi detido na Itália, no entanto, "provavelmente" devido "ao perigo de sua fuga".    

O advogado, que hoje pediu que não fosse aplicada nenhuma medida de limitação de sua liberdade, ou uma detenção domiciliar, avaliará se pedirá nas próximas semanas uma atenuação da medida, mas deve apresentar novos recursos na ocasião.

Nesta sexta, a Justiça da Itália negou o pedido de liberdade provisória para o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, preso na última quarta-feira em Maranello. A Corte de Apelações de Bologna decidiu ainda que Pizzolato deve continuar detido em Modena. 

Ontem, o advogado italiano do ex-diretor do BB afirmou que iria pedir à Justiça para que seu cliente respondesse em liberdade ao processo de extradição. O Brasil tenta trazer Pizzolato para que ele cumpra pena pela condenação no processo do mensalão, em que ele foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão. O prazo para que o pedido de extradição seja feito à Itália vai até meados de março. 

Ex-diretor do BB usou passaporte do irmão morto
Ex-diretor do BB usou passaporte do irmão morto

>> Justiça comunica STF sobre extradição de Pizzolato 

>> Pizzolato vai responder por uso de documentos falsos, diz polícia da Itália

>> PF: Pizzolato fugiu do país pela fronteira com a Argentina

>> Cardozo: Brasil pedirá extradição

>> Jurista acha que Pizzolato não pode ser entregue ao Brasil pela Itália

>> Celso de Mello: "seria inócuo ou inviável pedido de extradição" 

Prisão

Foram dois dias e uma noite de investigações para chegar ao paradeiro de Henrique Pizzolato. Na manhã desta quarta-feira, após seguir pistas da Interpol italiana, finalmente a Polícia da Itália colocou fim ao mistério da fuga de Henrique Pizzolato. O foragido estava na casa de um sobrinho em Maranello, no norte da Itália. 

"Esperamos que o sobrinho saísse para trabalhar e vimos que, na casa alguém, se aproximou da janela. Era a esposa de Pizzolato. Decidimos realizar uma incursão e localizamos o fugitivo dentro da casa", declarou ao Terra ?o comandante dos policiais da província de Modena, Carlo Carrozzo.

Pizzolato foi preso com um passaporte brasileiro falso e duas cartas de identidade, também falsas, em nome do seu falecido irmão Celso Pizzolato. A mulher do ex-diretor do Banco do Brasil, a arquiteta Andréa Eunice Haas, foi liberada. 

Com Agência Ansa e Portal Terra

Tags: BB, ex-diretor, extradição, fuga, henrique

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.