Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

País

The New York Times: China investe em forças armadas

Relatório prevê orçamento de 148 milhões de dólares para este ano

Jornal do Brasil

De acordo com o relatório da IHS Jane, empresa de consultoria e análise, publicado nesta quinta-feira (6/2) pelo jornal The New York Times (NYT), a China será o segundo país que mais vai investir nas suas forças armadas nesse ano, perdendo apenas para os EUA. 

Enquanto a superpotência bélica tem previsão de gastar 574.900 milhões de dólares, o país asiático alcança a segunda posição com um gasto de 148 bilhões de dólares. No ano passado, a China gastou consideráveis 139 bilhões de dólares. Ainda segundo o texto, estima-se que a China gaste mais em defesa do que a Grã-Bretanha, Alemanha e França juntos, com uma previsão de chegar a 2024 com o orçamento maior do que toda a Europa Ocidental. 

Para o NYT, "os gastos em armas vieram em conjunto com o agravamento das tensões com as disputas territoriais de longa data, com os seus vizinhos", uma vez que o Vietnã e as Filipinas reivindicam as ilhas e os bancos de areia no Mar da China Meridional. Além disso, o Japão também está em desacordo com o país por causa das ilhas desabitadas do Mar do leste da China.

Outro ponto abordado na matéria do jornal americano é a corrupção entre os militares chineses, controlado pelo Partido Comunista, e não pelo governo. No mês passado, a revista chinesa Caixin divulgou o estilo de vida extravagante do tenente-general Gu Junshan, vice-chefe do Departamento Geral de Logística da Libertação do Povo do Exército. De acordo com o texto, o militar possuía um lavatório de ouro, uma estátua de ouro de Mao Zedong e 10 casas no Centro de Pequim. Todos os seus itens foram confiscados.

Tags: cHINA, Corrupção, EUA, gastos, tensões

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.