Jornal do Brasil

Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

País

El País: Médica cubana pede asilo no Brasil

Jornal do BrasilCamila Funare*

O jornal espanhol El País publicou na sua edição de hoje (6), o caso da médica cubana Ramona Matos Rodrigues, que abandonou o programa Mais Médicos, do governo federal, no último sábado e tenta asilo no Brasil. Rodrigues, que está abrigada desde ontem no gabinete do líder do Partido Democrata (DEM), em Brasília, diz que tem medo de retornar a Cuba, pois teme ser presa. "A médica coloca o governo da presidente Dilma em uma situação constrangedora, já que o Brasil tem relações estreitas com o regime de Raul Castro”, diz o texto.

A cubana veio para o país em dezembro, através do programa Mais Médicos, e trabalhou em um posto de saúde em Pacajá, no Estado do Pará, até sábado, quando decidiu fugir para a capital federal. De acordo com o El País, Rodrigues contou com apoio dos oposicionistas do governo Dilma na coletiva de imprensa concedida ontem. Na entrevista, a médica afirmou que só recebeu U$ 400, o equivalente a R$965, do total de U$ 4000 (R$10.000) previstos no contrato salarial por profissional cubano cedido ao Brasil. Além disso, acrescentou que outros U$600 foram depositados em uma conta cubana, a qual ela só teria acesso após retornar a Cuba.

O jornal El País destacou  também a falta de coerência no contrato dos profissionais cubanos de hoje e o que foi apresentado em 2013, na apresentação do programa. Fato justificado quando Rodrigues mostrou aos repórteres, ontem na coletiva, um acordo firmado com a Sociedade Cubana Mercantil Cubana, empresa intermediária responsável pelos profissionais no país. Em 2013,contudo, o governo brasileiro havia declarado que o acordo com Cuba seria feito através da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). Esta entidade receberia R$510 milhões pelos serviços prestados e metade desse valor seria de Havana, que pro sua vez dividiria a quantia com seus médicos.

"Eu pretendo ficar aqui. Pedi proteção ao deputado porque temo pela minha vida. Tenho certeza que se eu voltar para Cuba vou ser presa. Eu estava sendo enganada pelo governo cubano ", disse Rodrigues acompanhada do Deputado Federal Ronaldo Caiado, que também afirmou a imprensa que "deixará seu gabinete aberto para receber outros cubanos que estejam insatisfeitos com a situação de trabalho no Brasil".

O El País também repercutiu na matéria de hoje a entrevista do presidente do Conselho Federal de Medicina, Roberto Luiz D'Avilla, à rádio CBN, demonstrando que o órgão é contra a contratação de médicos estrangeiros. 

"Em vista da difícil situação diplomática que o governo brasileiro pode enfrentar, o próximo passo esperado é que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, conceda uma coletiva a imprensa sobre o assunto", finaliza a reportagem do jornal espanhol. 

*Do projeto de estágio do Jornal do Brasil.

Tags: contrato, cubana, espanhol, estrangeiros, médicos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.