Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Dezembro de 2014

País

Caesb vai apurar causas de acidente que matou operário no DF

Agência Brasil

O presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Oto Silvério Guimarães, disse hoje (6) que a companhia e a Polícia Civil vão investigar as causas do acidente que deixou um operário morto e quatro feridos durante novo rompimento em adutora na Estrada Parque Taguatinga-Guará (EPTG), em Brasília.

No fim da tarde de ontem (5) a adutora se rompeu e os operários trabalharam no reparo da tubulação durante a madrugada e finalizaram o trabalho na manhã de hoje. Com a retomada da circulação da água houve novo rompimento e os operários foram atingidos pela água que corre com forte pressão pelo encanamento.

“Não era para ter ocorrido o rompimento de ontem, que vamos investigar, nem o rompimento de hoje que, embora façamos uma investigação paralela, quem vai fazer a investigação principal é a Polícia Civil. Só as investigações vão nos levar a ter essa certeza se houve falha humana, se foi realmente uma fatalidade”, disse o presidente da Caesb ao falar com a imprensa no local do acidente.

Um dos operários ficou preso na caixa onde está instalada a tubulação e ingeriu água. Os bombeiros tentaram reanimá-lo no local e em seguida o operário foi levado de helicóptero para o Hospital de Base. Ele chegou morto ao hospital, de acordo com a Secretaria de Saúde do DF. O trabalhador era terceirizado e prestava serviços para a Caesb.

Os outros quatro foram atingidos pela força da água. De acordo com a secretaria de saúde, um deles está em estado grave e os demais foram medicados e passam por exames.

O presidente da Caesb, Oto Silvério Guimarães, disse que equipes técnicas acompanharam o trabalho de reparação feito pelos pelos operários e verificaram que a adutora estava pronta para ter a água religada. “Todas as condições técnicas estavam reestabelecidas e a Caesb entendeu que naquele momento a adutora poderia ser liberada para ser enchida”, explicou.

Após a perícia da Polícia Civil, o local do acidente será liberado para que a Caesb retome a manutenção e reestabeleça o fornecimento de água. Desde o rompimento de ontem, cerca de 120 mil pessoas estão sem água no Guará 1 e 2, Lúcio Costa, setor de Chácaras e a Super Quadra Brasília.

Tags: adutora, Brasília, companhia, morte, saneamento, trabalhador

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.