Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

País

SC: calor liga alerta para abastecimento, mas faz alegria de banhistas

Portal Terra

O calor extremo registrado neste início de 2014 no sul do país já é considerado "histórico" pelos meteorologistas. A situação está trazendo problemas de abastecimento e preocupando autoridades. Por outro lado, faz a alegria dos banhistas no litoral.

O mês de janeiro registrou a maior média de temperatura máxima em Florianópolis desde que a estação automática do Centro de Recursos Ambientais de Santa Catarina (Ciram) foi instalada, em 1995: 32,7ºC. O recorde anterior era de 29,7ºC. A maior média do Estado foi obtida em Indaial, no Vale do Itajaí, com 33,6ºC. "As temperaturas máximas ficaram de 1ºC a quase 3ºC acima do esperado na maioria das regiões", informou o órgão.

A terceira onda de calor do ano, segundo os meteorologistas, pode ser a mais longa da história. O fenômeno teve início no dia 27 de janeiro e ainda deve se prolongar por vários dias. "Entre os dias 10 e 11 há indicativo de chuvas mais abrangentes e ligeira diminuição de temperatura, devido à proximidade de uma frente fria, porém ainda não há previsão de acumulados significativos de chuva para Santa Catarina", afirma a meteorologista Gilsânia Cruz, alertando que o fim do calorão deve ocorrer apenas na segunda quinzena do mês. "Tudo indica que a quebra do padrão seco e quente deve ocorrer no início da segunda quinzena, por volta dos dias 16 e 17."

Os termômetros na terça-feira marcaram 34,8ºC em Florianópolis. Nesta quarta-feira, antes mesmo das 10h, a temperatura já havia superado a casa dos 30ºC. 

Autoridades locais estão em alerta e a Companhia de Saneamento de Santa Catarina (Casan) emitiu um aviso para a possibilidade real de falta de abastecimento em diversas regiões. A empresa orientou que os consumidores evitem o desperdício e informou que problemas já são verificados nos municípios de Pinhalzinho, Xaxim e Seara, além de Santa Cecília, Araquari, Porto Belo e Bombinhas.

"Diante deste quadro, a Casan está emitindo um comunicado de alerta para que os usuários do sistema observem o uso econômico e racional da água tratada, restringindo o consumo ao essencial e evitando qualquer desperdício, até que a situação se normalize", afirmou o presidente do órgão, Dalírio Beber. Nos últimos dias, moradores já realizaram protestos contra a falta de água nos municípos de Chapecó, Joinville e Blumenau. 

Se por um lado o calor preocupa as autoridades, por outro acaba fazendo animando os banhistas que podem se refrescar nas praias. A professora Joriane Desessards, 25 anos, curtiu a praia do Campeche com familiares e amigos. "Sou gaúcha e moro há anos aqui. A diferença é que nos horários de folga do trabalho ou no final do dia podemos correr para nos refrescarmos na praia”, afirma. "É a única forma de combater esse calor."

As amigas Antônia Karla e Vanessa Nunes reconhecem que o calor traz muitos problemas, mas comemoram o fato de poderem aproveitar os dias de sol. "Ainda bem que o vento está ajudando a refrescar. Mas a praia é ótima, dá para pegar um bronzeado, paquerar e descansar", diz Antonia. "Verão é tudo de bom. O segredo é usar muito protetor solar."

De acordo com o Centro de Recursos Ambientais do Estado, o calor deve "piorar" nos próximos dias. A massa de ar quente que "parou" sobre o sul do País continua elevando as temperaturas e trazendo, no máximo, rápidas pancadas de chuva ao final do dia.  O acumulado, mal distribuído, não deve ajudar a melhorar a situação dos reservatórios da Casan. "A temperatura nesta quinta-feira deve registrar máximas de 36ºC e 39ºC no oeste, litoral e Vale do Itajaí", afirma o órgão

Tags: calor, lotadas, praias, Previsão, SC, Tempo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.