Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

País

PT vai interpelar Gilmar Mendes por declaração sobre doações

Portal Terra

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, pedirá esclarecimentos ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que defendeu na terça-feira que o Ministério Público investigue as doações de dinheiro feitas para o pagamento de multas impostas aos petistas condenados no julgamento do mensalão. Para Mendes, haveria inclusive indícios de lavagem de dinheiro, uma vez que não há qualquer controle sobre as transferências que já ultrapassam R$ 1,7 milhão.

O presidente vai protocolar a medida nesta quinta-feira na presidência do STF, "com base no artigo 144 do Código Penal, que permite que pessoas ou entidades que se sintam vítimas de crimes contra a honra cobrem explicações em juízo", segundo nota divulgada pelo partido. José Genoino conseguiu arrecadar mais de R$ 650 mil, enquanto Delubio Soares levantou mais de R$ 1 milhão.

Mendes afirmou que as doações poderiam ser fruto da lavagem de dinheiro. "Essa dinheirama, será que esse dinheiro que está voltando é de fato de militantes? Ou estão distribuindo dinheiro para fazer esse tipo de doação? Será que não há um processo de lavagem de dinheiro aqui? São coisas que nós precisamos examinar. E se for um fenômeno de lavagem? De dinheiro mesmo de corrupção? As pessoas são condenadas por corrupção e estão agora festejando coleta de dinheiro. É algo estranho”, disse o ministro antes do início das sessões nas turmas.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse nesta quarta-feira que o Ministério Público em São Paulo (MP-SP) está investigando as doações feitas para pagar as multas impostas a condenados no processo do mensalão. Janot ressaltou que as doações são legais, mas é preciso apurar a origem do dinheiro. "Qualquer um pode fazer a doação. O que a gente quer compreender é a origem do dinheiro. Os cidadãos podem doar, isso não tem nenhum problema, não há nenhum ato ilícito nesse fato, mas o que se quer ver é se trata-se mesmo de doações ou não", argumentou o procurador-geral.

Tags: condenados, Mensalão, multas, pagamento, réus

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.