Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

País

Cubana terá de ser desligada do Mais Médicos para pedir refúgio

Agência Brasil

A médica cubana Ramona Matos Rodriguez não será considerada uma estrangeira irregular no Brasil enquanto não for desligada do Programa Mais Médicos pelo Ministério da Saúde. Ela pode circular livremente, disse hoje (5) o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Desde ontem (4), a cubana está abrigada no gabinete da liderança do DEM na Câmara dos Deputados, depois que decidiu abandonar o Mais Médicos.

Após encontro com deputados do DEM, Cardozo negou que a médica tenha sido investigada por agentes da Polícia Federal, e informou que, até o momento, ela está inscrita no programa do governo federal. “Ela não está sendo procurada, nem investigada pela Polícia Federal. Não há nenhuma medida em curso sobre ela. A Polícia Federal não fez interceptação legal de telefone. Se algum policial fez isso, o fez na total ilegalidade”, disse Cardozo.

“Não há nenhuma razão objetiva para que essa pessoa tenha que se refugiar em qualquer lugar. Ela pode circular livremente, porque está como uma estrangeira regular no Brasil. A partir da situação em que Ministério da Saúde vier a desenvolver um procedimento interno de afastamento do programa aí ela terá seu visto de permanência cassado”, acrescentou o ministro. Neste momento, explicou, ela poderá ingressar com pedido de refúgio e permanecer no Brasil até o julgamento do pedido.

Tags: asilo, Cuba, federal, Governo, programa

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.