Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

País

Família identifica corpo de um dos três desaparecidos na Transamazônica

Portal Terra

No início da tarde desta terça-feira, familiares de um dos três desaparecidos desde o dia 16 de dezembro de 2013, na cidade de Humaitá, interior do Amazonas, confirmaram que um dos corpos achados ontem é do técnico Aldeney Salvador. 

"Acabou a aflição. Não era isso que queríamos de notícia, mas agora sei que vou ver o corpo do meu filho, sei que vou enterrar meu filho. Só peço que a justiça seja feita para esses índios malvados que mataram três pessoas inocentes", desabafou o aposentado Avelyno Salvador, pai de Aldeney Salvador, que viajou de Manaus para Humaitá.

Segundo a família de Aldeney, os parentes em Porto Velho (RO) não fizeram o reconhecimento formal das vítimas, mas, pela descrição das roupas e pertences encontrados junto aos corpos, os familiares disseram não ter mais dúvidas sobre a identidade.

A Polícia Militar do Amazonas contou, na tarde de hoje, detalhes sobre a localização dos corpos de três homens que supostamente seriam de Stef Pinheiro, Aldeney Ribeiro e Luciano Freire, desaparecidos desde o dia 16 de dezembro do ano passado, em Humaitá, na região sul do Estado.

Segundo o tenente Paulo Sérgio Cordeiro, comandante da companhia de cães da PM, e que está em Humaitá, o cão Horus, da raça labrador, foi o responsável pela localização dos corpos a partir de orientações dadas pelos índios que foram presos na semana passada pela Polícia Federal.

"Por volta das 7h de ontem fomos acionados pela Polícia Federal para irmos a uma estrada vicinal no quilômetro 180 da Transamazônica, a cerca de dois quilômetros do posto de pedágios dos índios Tenharim-Marmelo. Lá entramos aproximadamente 80 metros na mata e o cachorro localizou o cheiro dos corpos. Eles estavam enterrados em uma única cova de aproximadamente 1,80 metro de profundidade, um em cima do outro. Todos estavam vestidos com calças jeans e em avançado estado de decomposição", detalhou o tenente Cordeiro.

Segundo o PM, o local onde os corpos foram encontrados fica a poucos metros de onde, em dezembro, encontraram partes do carro onde os desaparecidos estavam. "Se não fosse pelo cachorro, provavelmente teríamos passado por sobre a cova sem percebê-la", disse Cordeiro.

O policial não quis confirmar se os corpos são de Stef Pinheiro, Aldeney Ribeiro e Luciano Freire, mas ele garantiu que as roupas encontradas nos corpos batem com a descrição feita pelos familiares das vítimas. 

Histórico

A morte do cacique Tenharim desencadeou uma revolta nos índios que, segundo as hipóteses investigadas pela polícia, teria gerado uma revolta étnica, culminando com o desaparecimento do carro onde estavam Luciano Freire, Aldeney Salvador e Stef Pinheiro, no dia 16 de dezembro de 2013, no trecho da BR-230 dentro da reserva Tenharim-Marmelo.

Esse desaparecimento desencadeou mais revolta. Familiares e amigos dos três desaparecidos se reuniram e fizeram uma devassa na cidade de Humaitá e na reserva indígena. Prédios e veículos da Fundação Nacional do Índio (Funai) foram incendiados. O posto de pedágio dos índios na Transamazônica também foi destruído, obrigando o deslocamento de tropas federais para o município amazonense.

No início de janeiro, o carro onde os desaparecidos estava foi encontrado escondido na floresta, mas até então nenhuma das vítimas havia sido localizada.

Tags: AM, cidade, conflitos, Fogo, índios, moradores

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.