Jornal do Brasil

Sábado, 19 de Abril de 2014

País

Dilma afirma que modelo de parceria com setor privado é um sucesso

Presidente anunciou a concessão de mais cinco trechos de rodovias

Jornal do Brasil

A presidente Dilma Rousseff anunciou, nesta sexta-feira (31), a concessão de mais cinco trechos, incluindo a Ponte Rio-Niterói e parte das BRs 163, 364 e 153. O anúncio foi feito durante a cerimônia de assinatura do contrato do lote composto pelas rodovias BR-060/153/262, que liga Brasília a Betim (MG). Dilma destacou a importância do modelo estabelecido com o setor privado, que contempla investimentos em melhorias e duplicações.

“Acho que são todos importantes para elevar a competitividade da economia brasileira. (…) A grande vantagem é que esse modelo não é de manutenção de estradas. (…) Uma característica é o fato de que durante o período sem trecho construído, não tem cobrança, mas assim que tem 10%, começa a cobrar pedágio. (…) É um processo muito importante para que a gente eleve a produtividade da economia brasileira”, afirmou.

Presidenta Dilma Rousseff durante assinatura do Contrato de Concessão das BR 060/153/262
Presidenta Dilma Rousseff durante assinatura do Contrato de Concessão das BR 060/153/262

Concessões

As cinco concessões anunciadas contemplam a licitação da Ponte Rio-Niterói, que o contrato vigente se encerra em 2015; a BR 163, com ligação com a BR-230, entre o Mato Grosso e o Pará; a BR-364 com a BR-060, que liga o Mato Grosso a Goiás, entre Rondonópolis e Goiânia; a BR-364, que liga a capital goiana a Minas Gerais; e a BR-476, conectada com as BRs 153, 282, 480, passando pelos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Segundo o ministro dos Transportes, César Borges, em coletiva após o anúncio, as cinco concessões vão viabilizar a duplicação de 2.282 km de rodovias e terão investimento previsto de R$ 17,8 bilhões.

De acordo com o governo, as concessões vão priorizar rodovias por onde é feito o escoamento da safra agrícola do país.

Tags: Borges, contratos, estradas, planalto, presidente

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.