Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

País

OAB-SP sobre ameaças a advogados de baleado em protesto: 'fato grave'

Portal Terra

A seccional da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP) já foi comunicada a respeito das ameaças de morte feitas ao grupo de advogados que defende manifestantes detidos durante os protestos contra a Copa do Mundo em São Paulo após eles terem assumido o caso o caso de Fabrício Proteus, baleado por policiais militares durante a manifestação do último sábado. "Eles já entraram em contato conosco, conversamos e definimos que isso é um caso muito sério, um fato grave, de intimidação", informou nesta quinta-feira o presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas da entidade, que cuida destes assuntos, Ricardo Toledo Santos Filho.

De acordo com o grupo, o advogado Daniel Biral saía do hospital Santa Casa de Misericórdia na última segunda-feira, onde Fabrício está internado, quando foi abordado por uma pessoa armada em um veículo que ordenou que o grupo abandonasse o caso e também a atuação nas ruas junto aos manifestantes. Os defensores não quiseram comentar quem poderia estar por trás das intimidações, mas afirmam que a ameaça foi "específica ao caso Fabrício Proteus" e criticaram a postura das policias Militar e Civil no caso, que consideram ter despertado um "estranho interesse político".

"Sendo cerceado do meu direito como advogado de defender uma pessoa, está sendo ameaçada muito mais que a minha integridade. Está sendo ameaçada a democracia e o Estado Democrático de Direito", declarou Biral em entrevista coletiva na quarta-feira.

O representante da OAB disse que orientou que o grupo registrasse um boletim de ocorrência e comunicasse o fato a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo. "Desde o começo da semana temos conversado. Por conta do episódio ele (Daniel Biral) está muito preocupado porque ele acaba sendo colocado, confundido com o cliente. O advogado jamais deve ser confundido com as vias de fato do que é atribuído ao cidadão que ele representa", ressaltou.

Santos Filho também ressaltou que a OAB-SP espera que os órgãos de segurança identifiquem os responsáveis pelas ameaças. "Isso é uma violação ao exercício da profissão. Estamos amparando o advogado no que for necessário para que descubram quem foi o autor desse fato", salientou. 

O presidente da comissão também comentou que a atitude impede que um cidadão possa exercer livremente sem receio a sua profissão. "Estamos trilhando caminhos perigosos. O Brasil ainda é uma democracia e na democracia há manifestações divergentes e temos que aprender a conviver com a divergência de opinião, posição, multiplicidade cultural. Temos que aprender a conviver com isso. Não podemos voltar ao estado autoritário", completou. 

Procurada pela reportagem do Terra, a Secretaria de Segurança Pública não se manifestou a respeito até a publicação dessa reportagem. O jovem Fabrício deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nesta quinta-feira e está evoluindo satisfatoriamente e está sob cuidados médicos em leito de enfermaria.

Tags: Atos, Copa, protestos, ruas, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.