Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

País

SP: tiros em manifestante foram em legítima defesa, diz comandante da PM

Portal Terra

O comandante-geral da Polícia Militar de São Paulo, Benedito José Meira, afirmou na manhã desta segunda-feira, em entrevista à rádio CBN, que o PM que baleou Fabrício Proteus Nunes, 22 anos, no último sábado, agiu em “legítima defesa”. 

Meira afirmou que a posição do comando da Polícia Militar neste momento é baseada na análise de imagens de câmeras de segurança que mostram a abordagem dos policiais ao estudante, e também no relato dos PMs envolvidos. "A ação está respalda no direito penal como legítima defesa. Seria diferente se o policial tivesse feito 10, 12 disparos no rapaz. Pelas informações que tenho, pelas imagens, ele não tinha outra forma de reagir que não com a arma de fogo", disse. 

Questionado sobre a ação da PM na detenção de um grupo de manifestantes no hotel Linson, na rua Augusta, Meira afirmou que “bandidos” se infiltram nos protestos e agem durante a noite cometendo atos de vandalismo. Ele justificou o uso de balas de borracha para conter o que considera vandalismo.

"O único instrumentos que temos para restabelecer a ordem, em determinadas situações, para impedir vandalismo, para impedir que policiais sejam agredidos, é a bala de borracha”, afirmou o comandante da PM. 

A Polícia Civil e a Corregedoria da PM analisam a ação de policiais durante o protesto. De acordo com Meira, qualquer manifestante que diga ter sido agredido será ouvido e o caso investigado. 

Tags: Atos, disparos, protestos, ruas, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.