Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

País

É grave estado de saúde de jovem baleado por PMs durante protesto

Agência Brasil

Permanece em estado grave, o jovem de 22 anos baleado por policiais militares no último sábado (25), durante protesto contra gastos públicos com a Copa do Mundo. Fabrício Proteus Nunes Fonseca Mendonça Chaves foi socorrido pelos próprios policiais e levado à Santa Casa, no centro. De acordo com boletim médico divulgado hoje (27) pelo hospital, ele está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e o quadro é estável. O rapaz foi atingido por um tiro no tórax e outro no pênis.

Fabrício e outro rapaz foram abordados por dois policiais militares por volta das 22h30 na Rua da Consolação, segundo informações da Polícia Militar (PM). A Secretaria de Segurança Pública informou que o jovem baleado tinha artefatos explosivos na mochila. Ao reagir à abordagem com um estilete, levou dois tiros. O caso está sendo investigado pela Corregedoria da PM e pela Polícia Civil.

O outro jovem tentou fugir, mas foi capturado e levado para o 4º Distrito Policial (DP), no bairro Consolação. Para investigar o caso, o delegado requisitou exame pericial no local e nos objetos apreendidos, além de exames nos policiais militares envolvidos.

O protesto contra os gastos públicos na Copa do Mundo de Futebol partiu da Avenida Paulista por volta das 17h de sábado (25) e no início da noite chegou ao centro da cidade, onde houve confronto entre policiais e manifestantes. De acordo com registros das delegacias locais, 135 pessoas foram detidas. Doze eram adolescentes. Todos foram liberados na madrugada de domingo (26) após prestar depoimento.

Os detidos respondem por crimes como dano, apreensão de objetos irregulares, lesão corporal, resistência, porte de arma e de droga, dano qualificado e furto. A manifestação, marcada para o dia da festa dos 460 anos da cidade, foi a primeira de 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil. São Paulo é uma das cidades-sede da Copa e receberá o jogo de abertura.

Tags: Choque, Copa, hotel, protesto, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.