Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

País

PM é preso suspeito de explodir caixa eletrônico no interior de SP

Portal Terra

Um policial militar foi preso apontado como líder da quadrilha que explodiu um caixa eletrônico durante a madrugada deste domingo em Barra Bonita, no interior de São Paulo. Érico Pereira da Silva, 48 anos, é cabo da PM de Praia Grande, no litoral paulista. Há 32 anos na corporação, ele estaria prestes a se aposentar. A esposa dele, Adriana do Nascimento Souza, 30 anos, e Luiz Cláudio Soares da Rocha, 25 anos, também foram presos.

Segundo a Polícia Civil, durante a madrugada, por volta das 5h, testemunhas viram quando quatro pessoas estacionaram um automóvel Fox vermelho na contramão da avenida Pedro Ometto, em frente ao quiosque onde existe um caixa eletrônico do Banco do Brasil. Dois explosivos teriam sido usados na ação, mas apenas um detonou, danificando a porta de vidro e o caixa. A quadrilha fugiu sem conseguir levar o dinheiro. Pessoas que passavam pelo local conseguiram anotar a placa do veículo e acionaram a PM.

Durante patrulhamento, cinco horas mais tarde os policiais se depararam com uma caminhonete Ford F-250 com placas de Praia Grande estacionada próxima ao local do crime, o que chamou a atenção da guarnição. O motorista foi abordado e disse aos policiais que o veículo não era dele e que o proprietário estava hospedado em um hotel na companhia da esposa. Os PMs foram até o local, mas o casal negou envolvimento com o crime e informou que estava na cidade para comprar sapatos. Segundo a PM, apesar de negar ter saído do hotel durante a madrugada, as câmeras do sistema de monitoramento da cidade registraram o policial militar na rua perto das 3h.

Depois de questionado e de passar informações desencontradas, Luiz Cláudio Soares da Rocha confessou o crime e apontou o cabo da PM como líder do esquema. Ele contou ainda que há dois dias o grupo estava em Barra Bonita para “estudar” a movimentação da cidade. Quatro integrantes da quadrilha continuam foragidos. O policial será encaminhado ao presídio Romão Gomes, na capital paulista. Já a mulher será levada à cadeia feminina de Pirajuí (SP) e o outro suspeito permanece preso na cadeia de Barra Bonita.

Tags: crime, dinheiro, Explosão, PM, são paulo, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.