Jornal do Brasil

Sábado, 19 de Abril de 2014

País

SP: após dia de caos, Cracolândia volta à ‘rotina’ com trabalho de usuários

Portal Terra

A calmaria voltou à região da Cracolândia na manhã desta sexta-feira após uma ação policial que em violência e com 30 pessoas detidas. Dependentes químicos participantes do programa Braços Abertos, da prefeitura, voltaram a trabalhar no local fazendo a varrição das vias, ainda ocupada por usuários de drogas que não foram abrigados em hotéis parceiros do programa.

Ontem, moradores e usuários de crack da rua Barão de Piracicaba relataram suposto uso excessivo de força por parte da Polícia Civil na tarde desta quinta-feira. Em entrevista ao Terra, sob condição de anonimato, eles disseram que ao menos 10 viaturas da Polícia Civil chegaram ao local por volta das 15h, utilizaram balas de borracha, spray de pimenta e bombas de gás lacrimogêneo durante a abordagem.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, ficou surpreso com a operação e deixou às pressas um evento com o pré-candidato do PT à eleição estadual e ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

A assessoria de imprensa do Denarc informou que a ação na Cracolândia ocorreu para a prisão de dois traficantes investigados

Tráfico de Drogas

A operação foi feita pela 6ª delegacia do Denarc e começou por volta do meio-dia. O órgão negou que ação tenha sido surpresa e informou que a ação foi de rotina. Também defendeu que Prefeitura de São Paulo não deveria ter sido avisada, mesmo com o projeto Braços Abertos em andamento.

A diretora do departamento, Elaine Biasoli, classificou como "certíssima" a ação de policiais no combate ao tráfico de drogas. De acordo com a delegada, quatro suspeitos de tráfico foram presos em flagrante, em um grupo de pelo menos 30 detidos.

A policial negou que o efetivo do Denarc tenha utilizado balas de borracha durante a ação, ao contrário do afirmado no local por moradores e usuários de crack. "O trabalho do Denarc vai continuar onde houver tráfico. E não só na Cracolândia, mas em todas as regiões. A ação foi dentro da legalidade", disse a delegada. Indagada sobre suposta desproporcionalidade na ação repressiva da polícia, conforme alegado pela prefeitura, a policial definiu: "A ação foi certíssima. Queremos acabar com o tráfico na Cracolândia até para preservar a família dos dependentes. Porque quem alimenta essa pessoa? O traficante", declarou.

Tags: CONFLITO, crack, polícia, prefeitura, são paulo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.