Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País

Kiss: Santa Maria prepara congresso e vigília para lembrar 1º ano de tragédia

Portal Terra

Após um ano da tragédia que matou 242 pessoas na Boate Kiss, em 27 de janeiro de 2013, a cidade de Santa Maria, no interior do Rio Grande do Sul, preparou um congresso especial em memória às mortes dos jovens e para homenagear os sobreviventes e voluntários. A ideia partiu de Adherbal Alves Ferreira, presidente da Associação das Vítimas da Tragédia de Santa Maria, que criou um ciclo de palestras e de eventos que serão abordados em quatro pontos: psicologia, social, justiça e prevenção.

“As homenagens já começaram desde segunda-feira (20 de janeiro). Porém, dias 25, 26 e 27 teremos o congresso. Nos dias 25 e 26 abordaremos a parte técnica e 27 começarão as homenagens. Serão assuntos relevantes e focaremos nessas quatro. Nunca houve um congresso dessa natureza no País e não poderíamos deixar em branco essa data. A importância vai ser para toda sociedade. Vamos debater o que aconteceu, como está agora e como será o futuro. Vai ser muito aproveitado em todos os âmbitos”, disse Adherbal.

Nos dois primeiros dias de congresso, 25 e 26 de janeiro, as atividades serão realizadas no auditório do prédio I do Centro Universitário Franciscano. Já no dia 27, a programação será voltada para homenagens, distribuídas na Universidade Federal de Santa Maria e na praça Saldanha Marinho.

O seminário começará às 9h deste sábado e o próprio presidente da associação fará a abertura dos eventos. Logo em seguida ocorrerá a leitura de um discurso enviado por David Stevens, diretor do Centro de Excelência para Redução de Desastres da Organização das Nações Unidas (ONU). No mesmo dia, no período da tarde, às 16h30 ocorrerá a apresentação do documentário “Janeiro 27”, dos produtores Luiz Alberto Cassol e Paulo Nascimento.

No dia seguinte, as atividades começam as 8h30, com um painel sobre prevenção e segurança de incêndios com representantes de empresas de segurança e bombeiros. De acordo com Adherbal, o quesito será um dos pontos fortes do congresso.

“O ponto alto será a parte de justiça e a prevenção, mas os quatro temas são importantes. A psicologia é muito ampla e atinge o familiar, o sobrevivente, o voluntário, até os próprios jornalistas. Da parte social também porque envolve as pessoas que não estão trabalhando, que vão ter dificuldade no futuro, etc. A justiça é o que a gente ainda não conseguiu e a parte da prevenção é uma parte muito ampla porque temos que debater as questões que estamos na atualidade, assuntos que mexem com nosso dia a dia. As pessoas têm que saber que precisam entrar nas adequações da lei”, disse o presidente da associação.

Na sequência haverá uma roda de conversa sobre prevenção e segurança de eventos com profissionais das áreas de segurança do trabalho, Ministério do Trabalho e Tecnologia em Eventos, seguido pela palestra de Ada Silveira, escritora do livro “Tragédia de Santa Maria – A midiatização da dor e do luto”.

Às 10h45 ocorrerá uma mesa redonda entre os integrantes da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria, além de associações nacionais e internacionais convidadas com relatos de experiências. Já no período da tarde, às 13h45 está marcada uma palestra sobre atenção psicossocial, com um trabalho realizado por profissionais da saúde mental aos sobreviventes e familiares da tragédia.  Na sequência, haverá mais uma mesa redonda com a integração dos sobreviventes da tragédia, em uma sessão de depoimentos com pessoas que viveram e tentam superar traumas. A mediação será feita pelo professor e consultor de Desenvolvimento Humano Jorge Neiman.

Às 17h acontecerá a apresentação do projeto “Brasil Sem Chamas”, de Paulo Chaves, tenente coronel do Corpo de Bombeiros e especialista em proteção contra incêndio, seguido por um painel que mostra a atuação da Polícia Civil, Justiça, advogados e procuradoria no caso Kiss.

Já no dia 27 de janeiro de 2014, data que marca um ano da tragédia, às 9h haverá um ato cultural em homenagem às vítimas da Kiss na Universidade Federal de Santa Maria.

Fora do congresso, também estão agendados alguns eventos. Na madrugada do dia 27, às 3h ocorrerá uma vigília em frente à boate. Às 8h haverá uma marcha e protestos, que sairão da frente do Banrisul.

Em contato com o Terra, a prefeitura de Santa Maria afirmou que não irá reforçar a segurança da cidade por conta das manifestações. Segundo a administração municipal, o número de guardas civis só será aumentado caso haja necessidade por conta de uma possível “exacerbação” por parte dos manifestantes para que o patrimônio público seja protegido.

Tags: Casa, mortes, noturna, RS, Tragédia

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.