Jornal do Brasil

Sábado, 1 de Novembro de 2014

País

Manifestantes interditam avenida em marcha por moradia em São Paulo

Agência Brasil

São Paulo - Cerca de duas mil pessoas, segundo a Polícia Militar, participam na manhã de hoje (22) de uma marcha por moradia organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST). Os manifestantes ocupam todas as faixas da Avenida Giovanni Gronchi, zona sul da capital. A interdição forma um longo congestionamento, no sentido Palácio dos Bandeirantes.

A caminhada começou por volta das 9h, após concentração no estacionamento de um hipermercado, em frente ao Terminal de ônibus João Dias. Os manifestantes vão se juntar a outro grupo de sem-teto, que partiu do Largo do Taboão, no Campo Limpo. O objetivo do protesto é conseguir uma reunião com o governador Geraldo Alckmin para discutir recursos para a habitação.

A caminhada começou por volta das 9h, após concentração no estacionamento de um hipermercado, em frente ao Terminal de ônibus João Dias
A caminhada começou por volta das 9h, após concentração no estacionamento de um hipermercado, em frente ao Terminal de ônibus João Dias

Segundo Joel de Oliveira, coordenador do MTST, participam da manifestação as oito ocupações pertencentes ao movimento: Capadócia, Vila Nova Palestina, Dona Deda, Pinheirinho, Che Guevara, Chico Mendes, João Cândido e Faixa de Gaza.

Os manifestantes reivindicam aumento no aporte ao projeto estadual de construção de moradias, semelhante ao Minha Casa, Minha Vida; abertura do auxílio aluguel estadual; e reclamam dos serviços prestados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). “No município de Embu das Artes, a Sabesp está chegando um dia com água, três sem água. As contas estão vindo um absurdo, tem aumentado exageradamente a conta dos moradores de Embu. Eles [Sabesp] apenas alegam que tem vazamento”, disse Joel.

Tags: brasil, manifestação, moradia, protesto, são paulo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.