Jornal do Brasil

Sábado, 26 de Julho de 2014

País

Haddad considera 'exagero' construir 'rolezódromos' pela cidade

Portal Terra

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou nesta quarta-feira (22) que há "certo exagero” da Alshop (Associação dos Lojistas de Shopping) em sugerir a criação de “rolezódromos” por parte da Prefeitura e do Estado para conter a onda de ocupações de shoppings por jovens da periferia, os chamados 'rolezinhos'.  

Segundo o prefeito, o problema dos 'rolezinhos' está sendo discutido de forma equivocada e é preciso "dialogar mais com jovens" antes de sugerir soluções repressivas e excludentes.  

“Acho que está havendo certo exagero. Os meninos que estão participando desses ‘rolezinhos’, e que estão em contato conosco, é uma garotada de menos de 18 anos. É um pessoal que quer namorar e se encontrar pra conversar. É mais uma questão de conversa, pactuação e acordo do que propriamente repressão. Acho que nós estamos dando a prova de que a violência nunca é a melhor resposta para esses casos.  Se nós conseguimos reocupar a Cracolândia com conversa, acho que estamos dando a prova de que é possível dialogar com a cidade e estabelecer acordos com todos os cidadãos”, disse Fernando Haddad.  

Em resposta ao pedido da Alshop de criar e abrir mais espaços públicos para os jovens na cidade, o prefeito de São Paulo disse que vai assinar um decreto no dia do aniversário de 460 anos do município restaurando a gestão compartilhada dos Céus (Centros Educacionais Unificados) entre as secretarias de Cultura, Esporte e Educação. Essa gestão compartilhada, segundo Haddad, vai poder oferecer mais atividades para os munícipes nas periferias. 

O mesmo também deve acontecer com os Clubes Comunitários da cidade, conhecidos como CDCs, segundo o prefeito de São Paulo.  “Independente de serem conveniados ou não, nós vamos iluminá-los e abri-los a noite para que a garotada tenha outras oportunidades de lazer. Nós não queremos volume alto ao lado da casa de um trabalhador que precisa acordar as 4 horas da manhã. Mas num lugar próprio pra isso, porque não cultivar as centenas de ritmos musicais que o Brasil produziu para o mundo?!”, afirmou Haddad em referência a possíveis bailes funks. 

Tags: encontro, jovens, polícia, shoppings, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.