Jornal do Brasil

Terça-feira, 16 de Setembro de 2014

País

Estudantes da Gama Filho querem acampar novamente para pressionar Planalto

Agência Brasil

Os estudantes da Universidade Gama Filho, que estavam acampados no gramado atrás do Congresso Nacional e foram detidos na noite de ontem (20), já foram liberados. Após o incidente, eles pretendem buscar um respaldo legal para acampar novamente no local. A informação é da integrante do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Gama Filho, Ana Flávia Hissao. Os estudantes estavam no gramado -  que fica próximo ao Palácio do Planalto - desde a última quarta-feira (15), com objetivo de pressionar a presidenta Dilma Rousseff a recebê-los.

Ontem, os estudantes foram retirados do local pela Polícia Militar do Distrito Federal. Eles resistiram e foram carregados. As barracas, os colchões e os pertences das 13 pessoas que estavam no local foram apreendidos.

“Vamos tentar conseguir um respaldo jurídico para voltar. Nós permaneceremos em Brasília até que se abra o diálogo com a presidenta Dilma Rousseff”, disse Ana Hissao. No início do mês, os estudantes protocolaram um pedido de audiência com a presidenta.

Os estudantes da instituição, que foi descredenciada pelo Ministério da Educação no último dia 13, vieram do Rio de Janeiro para protestar contra a decisão do Ministério da Educação (MEC) e pedir a federalização da instituição. A UniverCidade também foi descredenciada.

A presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Virgínia Barros, está em Brasília acompanhando a mobilização. Ela avalia que as respostas dadas até agora pelo MEC “são insuficientes e não resolvem o problema dos estudantes”.  Ela criticou a ação policial que resultou na detenção dos estudantes. “É a pior resposta que se pode ter para uma manifestação legítima e pacífica de estudantes”, disse a líder estudantil.

Está agendada para hoje (21) uma reunião dos integrantes da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) do MEC para discutir a política de transferência assistida dos estudantes da Gama Filho e da UniverCidade. Participarão representantes das instituições integrantes do sistema federal de ensino, incluídas as instituições particulares devidamente credenciadas no ministério. Segundo  a integrante do DCE da Gama Filho, Ana Hissao, os estudantes pretendem protestar em frente ao ministério para que tenham direito de participar da reunião.

A previsão é que o edital com as normas para a transferência assistida decorrente do descredenciamento das duas instituições seja publicado no Diário Oficial da União na quinta-feira (23).

Tags: crise, educação, gama, Rio, universidades

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.