Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

País

Famílias de vítimas de acidente na Arena Corinthians reclamam de descaso

Portal Terra

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, os familiares dos operários Fábio Luiz Pereira e Ronaldo Oliveira dos Santos, mortos na queda de um guindaste nas obras da Arena Corinthians, que aconteceu no fim de novembro, afirmam que não receberam um centavo do seguro de vida ou da indenização a que têm direito. 

Reclamando de descaso por parte da construtora Odebrecht e da diretoria do Corinthians, eles dizem que nem tiveram informações oficiais sobre a queda do guindaste que os matou. A mãe de Ronaldo, Rita Moreira de Oliveira, disse ao periódico que ninguém nunca foi à casa dela oferecer nada e que a única coisa que recebeu até o momento foi R$ 1 mil para o enterro do filho.

Antonio Souza Ramalho, presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias da Construção Civil (Sintracon), informa que, de acordo com a convenção coletiva da categoria, o seguro de vida deve ser pago às famílias 30 dias após o laudo médico. O valor mínimo é de R$ 50 mil. Por meio de sua assessoria de imprensa, a Odebrecht negou que as famílias dos operários mortos no acidente do Itaquerão estejam desamparadas. “As famílias das duas vítimas estão sendo devidamente assistidas e resguardadas. Continuarão tendo todos os seus direitos garantidos. Esse é o compromisso da Odebrecht Infraestrutura”, diz a nota oficial.

Tags: arena, Corinthians, indenização, itaquera, morte

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.