Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

País

Três sobreviventes de chacina em Campinas seguem internados

Portal Terra

O delegado do Setor de Homicídios da Polícia Civil de Campinas, Devanir Dutra, disse nesta quarta-feira (15) que há três sobreviventes dos assassinatos em série ocorridos entre a noite de domingo e madrugada de segunda-feira em bairros periféricos na cidade. Em quatro horas, 12 homens com idades entre 17 e 30 anos foram mortos por tiros de pistola calibre 380 e 9 milímetros. 

Segundo o delegado, os três sobreviventes estão gravemente feridos e continuam  internados  em hospitais públicos de Campinas. Um deles está em coma, respirando com a ajuda de aparelhos, mas dois deles têm condições de falar e  revelar detalhes das execuções "Vamos ouvir os dois ainda hoje", falou, sem dar mais detalhes, o delegado Dutra.

A existência de sobrevivente não havia sido mencionada oficialmente pela Policia que tem se cercado de rigor para conduzir a apuração das autorias das mortes na região do Ouro Verde. Familiares e vizinhos das vítimas acusam os soldados da Polícia Militar de assassinarem seus parentes. Testemunhas contaram ter reconhecido a cor da farda e as botas usadas por policiais. Os atiradores usaram capuzes e touca ninja.

Além dos sobreviventes, a polícia vai ouvir 15 testemunhas, entre parentes, amigos e vizinhos dos mortos. Os assassinatos ocorreram  nas ruas e em calçadas bem próximos das residências das vitimas. Os tiros foram na cabeça e tórax. 

O caso está sendo apurado por uma força-tarefa composta por seis delegados, investigadores do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa de São Paulo (DHPP), Ouvidoria da Policia e Ministério Público. 

Polícia registra 23 mortes em 15 dias   

A polícia de Campinas registrou nesta quarta-feira mais uma morte na periferia da cidade e totaliza 23 assassinatos nos primeiros 15 dias deste ano. O resultado é muito superior a todo o mês de janeiro de 2013, quando foram contabilizadas 13 mortes. 

Na manhã de terça-feira, a polícia localizou um corpo carbonizado. A vítima, ainda não identificada, apresentava sinais de estrangulamento por uma corrente de ferro bem grossa. O caso ocorreu  cerca de três quilômetros do bairro Vista Alegre onde foi registrada uma execução no final de semana. 

Hoje, o corpo de Jonathan Meira de Almeida, 20 anos, foi localizado com tiros de pistola .40 na cabeça. Ele não tem passagem pela policia.  O caso foi registrado no 1º Distrito Policial, mas será investigado pelo 11º Distrito Policial.

Tags: apuração, interior, matança, polícia, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.