Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

País

SP: 12 mortos em chacina em Campinas têm entre 17 e 30 anos

Portal Terra

Os 12 mortos na chacina na região do Ouro Verde, em Campinas (SP), são homens jovens com idade entre 17 e 30 anos, de acordo com a Polícia Civil. Um deles, de aparência não mais que 25 anos, ainda não foi identificado. 

Segundo a polícia, metade das vítimas tem passagem por crimes como roubo e tráfico de drogas. A região do Ouro Verde concentra uma população com cerca de 200 mil moradores e boa parte dos bairros surgiu de forma desordenada a partir de invasão. Vários pontos da localidade são de áreas periféricas com ausência de redes de serviços e não dispõem de asfalto, rede de esgoto e carecia de creches e escolas.

No bairro Vida Nova ocorreram cinco dos 12 homicídios. Foram identificadas as vítimas Daniel Vitor da Silva, 20 anos; José Ricardo Grigolo, 20 anos; Rodinei Manuel, 27 anos; Gustavo de Souza Moura, 21 anos; e Diego Dias Coelho, 24 anos.

No Recanto do Sol foram mortos Peterson Rodrigo Calderari, 17 anos; Wesley Adiel Lopes, 19 anos; Patrick Hernandes da Silva, 19 anos; e Alex Sandro de Carvalho, 30 anos. No Parque Universitário foi morto Jailson da Costa Silva, 28 anos. No Residencial Sirius, no Parque Cosmos, morreu Sadrac Santana Galvão, 20 anos. O homem encontrado morto no Vista Alegre não havia sido identificado.

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) autorizou a realização de um plebiscito no Ouro Verde e também no Campo Grande, junto com as próximas eleições em outubro, quando a população é convidada a responder se quer ver transformada sua região em distrito de Campinas.

PM morto, assassinatos e protestos

A Polícia Civil vai investigar se a série de atentados contra os ônibus tem alguma relação com as mortes registradas entre ontem e hoje ou com a morte de um policial ´militar na tarde deste domingo.

Na tarde de domingo, na mesma região, um soldado da Polícia Militar foi morto durante tentativa de assalto. O soldado Aride Luiz dos Santos, 44 anos, estava acompanhado da esposa abastecendo seu carro em um posto de gasolina quando foi rendido por um homem armado. Ele estava de folga e sem farda, mas reagiu e acabou levando um tiro na cabeça.

O bandido fugiu e o caso foi registrado como latrocínio, o segundo do ano em Campinas. A esposa do policial levou o marido ao pronto socorro do Hospital Ouro Verde, mas ele não resistiu. Santos era lotado na 3ª Companhia do 47º Batalhão da Polícia Militar do Interior, sediada em Campinas. 

Tags: . sp, Chacina, interior, investigação, polícia

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.