Jornal do Brasil

Sábado, 26 de Maio de 2018 Fundado em 1891

País

Dez ônibus são atacados após série de mortes em Campinas

Mortos em chacina têm entre 17 e 30 anos

Jornal do Brasil

Três ônibus foram incendiados e sete depredados nesta segunda-feira (13) no Terminal Vida Nova, em Campinas, interior paulista. Segundo a Associação das Empresas de Transporte Urbano de Campinas, um grupo de 300 pessoas, muitas com rosto coberto, carregando paus e pedras, destruiu ainda duas cabines do terminal, que é administrado por uma empresa da prefeitura.

Após a ação, o terminal foi fechado e sete linhas deixaram de circular. As operações foram retomadas após as 15h30, quando a Polícia Militar garantiu a segurança para manutenção dos serviços, em reunião com a gerência da VB Transportes, empresa dona dos ônibus destruídos e responsável pelas linhas interrompidas.

O terminal depredado fica na região do Ouro Verde, periferia de Campinas, onde pelo menos 12 pessoas foram assassinadas na última madrugada. Segundo a Polícia Civil, os crimes ocorreram entre as 23h de ontem (12) e as 2h de hoje (13). A polícia investiga o caso, mas até agora não há informações sobre suspeitos.

SP: mortos em chacina em Campinas têm entre 17 e 30 anos

Os 12 mortos na chacina na região do Ouro Verde, em Campinas (SP), são homens jovens com idade entre 17 e 30 anos, de acordo com a Polícia Civil. Um deles, de aparência não mais que 25 anos, ainda não foi identificado. 

Segundo a polícia, metade das vítimas tem passagem por crimes como roubo e tráfico de drogas. A região do Ouro Verde concentra uma população com cerca de 200 mil moradores e boa parte dos bairros surgiu de forma desordenada a partir de invasão. Vários pontos da localidade são de áreas periféricas com ausência de redes de serviços e não dispõem de asfalto, rede de esgoto e carecia de creches e escolas.

No bairro Vida Nova ocorreram cinco dos 12 homicídios. Foram identificadas as vítimas Daniel Vitor da Silva, 20 anos; José Ricardo Grigolo, 20 anos; Rodinei Manuel, 27 anos; Gustavo de Souza Moura, 21 anos; e Diego Dias Coelho, 24 anos.

No Recanto do Sol foram mortos Peterson Rodrigo Calderari, 17 anos; Wesley Adiel Lopes, 19 anos; Patrick Hernandes da Silva, 19 anos; e Alex Sandro de Carvalho, 30 anos. No Parque Universitário foi morto Jailson da Costa Silva, 28 anos. No Residencial Sirius, no Parque Cosmos, morreu Sadrac Santana Galvão, 20 anos. O homem encontrado morto no Vista Alegre não havia sido identificado.

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) autorizou a realização de um plebiscito no Ouro Verde e também no Campo Grande, junto com as próximas eleições em outubro, quando a população é convidada a responder se quer ver transformada sua região em distrito de Campinas.

PM morto, assassinatos e protestos

A Polícia Civil vai investigar se a série de atentados contra os ônibus tem alguma relação com as mortes registradas entre ontem e hoje ou com a morte de um policial ´militar na tarde deste domingo.

Na tarde de domingo, na mesma região, um soldado da Polícia Militar foi morto durante tentativa de assalto. O soldado Aride Luiz dos Santos, 44 anos, estava acompanhado da esposa abastecendo seu carro em um posto de gasolina quando foi rendido por um homem armado. Ele estava de folga e sem farda, mas reagiu e acabou levando um tiro na cabeça.

O bandido fugiu e o caso foi registrado como latrocínio, o segundo do ano em Campinas. A esposa do policial levou o marido ao pronto socorro do Hospital Ouro Verde, mas ele não resistiu. Santos era lotado na 3ª Companhia do 47º Batalhão da Polícia Militar do Interior, sediada em Campinas. 

Agência Brasil


Tags: . sp, chacina, interior, investigação, polícia

Compartilhe: