Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

País

Após série de mortes, ônibus são incendiados em Campinas

Portal Terra

Três ônibus foram queimados e outros sete depredados no final da manhã desta segunda-feira em Campinas, no interior de São Paulo. Os ataques ocorrem após a cidade registrar a noite mais violenta do ano, com uma série de 12 assassinatos na região do bairro Ouro Verde, na zona oeste da cidade.

De acordo com a empresa VB Transportes e Turismo, os veículos foram atacados no Terminal Vida Nova, que é administrado pela Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). Além dos veículos, os vândalos quebraram uma das cabines do terminal e queimaram outra. Segundo a empresa, sete linhas  (126, 127, 128, 130, 131, 132 e 136) foram suspensas e voltariam a circular às 15h30, por motivos de segurança.

Durante os atos criminosos, cerca de 300 manifestantes, muitos com os rostos cobertos, carregavam pedaços de pau, pedras e substâncias inflamáveis. A empresa informou que um veículo particular também foi queimado e a imprensa foi hostilizada no local. Não há informações sobre feridos.

A empresa lamentou o ocorrido e disse que ainda não calculou o valor do prejuízo, alegando que, no fim, “os usuários são os mais prejudicados por esse tipo de crime”.

PM morto, assassinatos e protestos

A Polícia Civil vai investigar se a série de atentados contra os ônibus tem alguma relação com as mortes registradas entre ontem e hoje ou com a morte de um Policial Militar na tarde deste domingo.

Ao todo, 12 homens foram mortos a tiros entre as 21h30 de ontem e o final da madrugada de hoje. Três vítimas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiram aos ferimentos e morreram em hospitais da região. A policia procura por testemunhas e requisita câmeras de vigilância que possam auxiliar quanto a identificação dos autores dos disparos.

Na tarde de domingo, na mesma região, um soldado da Policia Militar foi morto durante tentativa de assalto. O soldado Aride Luiz dos Santos, 44 anos, estava acompanhado da esposa abastecendo seu carro em um posto de gasolina quando foi rendido por um homem armado. Ele estava de folga e sem farda, mas reagiu e acabou levando um tiro na cabeça.

O bandido fugiu e o caso foi registrado como latrocínio, o segundo do ano em Campinas. A esposa do policial levou o marido ao pronto socorro do Hospital Ouro Verde, mas ele não resistiu. Santos era lotado na 3ª Companhia do 47º Batalhão da Policia Militar do Interior, sediada em Campinas. 

Tags: ataques, coletivos, interior, mortos, Queimados, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.